Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Resumos e Simulados Bloco I

EMERGÊNCIA


1. Para portas do tipo “A”, tem-se como coeficiente de evacuação para saída de emergência operativa:
a) 100 a 200 pessoas em 90 seg.                                 c) 50 a 55 pessoas em 90 seg.                        
b) 90 a 100 pessoas em 90 seg.                                   d)20 a 30 pessoas em 90 seg.

2. Para um tripulante utilizar CAF em casos de emergência antes de vesti-lo deverá:
a) puxar a alça de liberação de O2                           c) colocar o invólucro que recobre a caixa
b) limpar a máscara com álcool                                d) abrir a caixa e retirar o CAF

3. A bordo das aeronaves, os equipamentos que auxiliam, além dos extintores, em situação de incêndio são:
a) machadinha, CAF, luvas de amianto, óculos contra fumaça
b) óculos contra fumaça, luvas de kevlar, Smoke detector, roupa de amianto
c) garrafa de oxigênio com máscara Full-Face, megafone, roupa de amianto, CAF
d) machadinha, garrafa de oxigênio com máscara oro-nasal, CAF, luvas de Kevlar

4. As aeronaves comerciais são, obrigatoriamente, equipadas com um sistema de iluminação normal e outro:
a) fixo                             b) portátil                             c) de segurança                           d) de emergência

5. As portas de uma aeronave podem ser operadas interna e externamente:
a) apenas em situação normal                        c) tanto em situação normal quanto em emergência
b) somente em situação de emergência         d) em situação normal e de emergência, com operação elétrica

6. Ao sair da aeronave por uma saída de emergência sobre a asa deve-se escorregar pelo: (Boeing 737-300)
a) escape slide, pista dupla                              c) flap do bordo de fuga da asa                               
b) bordo de ataque                                          d) escape slide, posta simples
                                                          
7. Durante uma evacuação de emergência o comissário percebe o fogo do lado da aeronave. Este deverá:
a) redirecionar os PAXs para outra saída e ir ajudar outro comissário junto à sua saída
b) permanecer junto à saída e direcionar os PAXs para outra saída
c) colocar a fita vermelha que aquela saída não deverá ser aberta
d) orientar os PAXs para que utilizem as saídas sobre as asas

8. Para atuar com sucesso numa situação de emergência deve-se antes:
a) estar familiarizado com todo o equipamento que se tem à disposição
b) saber apenas como se operam as escorregadeiras e saídas de emergência
c) estar familiarizado com os outros tripulantes e também com as saídas de emergência
d) saber apenas onde estão localizados os extintores, máscaras, megafones e machadinhas

9. Durante a preparação dos passageiros p/ pouso de emergência na água, os mesmos deverão ser instruídos, p/:
a) permanecer em fila junto às saídas de emergência
b) recolherem seus objetos de uso pessoal, retirando apenas os óculos e quaisquer objetos pontiagudos
c) permanecerem sentados c/ os cintos de segurança desatados, cabeça encostada na poltrona e s/ os sapatos
d) retirar os sapatos, óculos e outros objetos pontiagudos e vestir os coletes salva-vidas, mantendo-se sentados com os cintos atados

10. O procedimento que os cms deverão adotar, antes de ser comunicada aos paxs uma situação de emergência, é:
a) posicionar-se ao longo da cabine para conter as primeiras manifestações de pânico
b) retornar à sua estação e assumir a posição de impacto, após interromper o serviço de bordo
c) prosseguir com o serviço de bordo normalmente para que os passageiros não entrem em pânico
d) ficar próximo à cabine de comando para se manter informado de qualquer alteração na programação

11. Ao se utilizar a escorregadeira numa evacuação em terra, o procedimento correto é saltar e deslizar:
a) com as pernas encolhidas
b) após a constatação de inflação total da mesma
c) antes de cessar o ruído de entrada do ar pelos aspiradores do tipo Venturi
d) logo após o acionamento do cilindro de ar comprimido, responsável pela inflação da mesma

12. Das alternativas abaixo, a mais correta com relação ao SPEECH pelo chefe de equipe, em momentos de reabastecimento com passageiros a bordo, será que estes não poderão:
a) desatar cintos de segurança e fumar
b) fazer uso dos toaletes de bordo e chamar os comissários
c) levantar de suas poltronas, chamar os comissários e acender fósforos e isqueiros
d) fumar, acender fósforos, isqueiros e quaisquer objetos que produzam faíscas
13. Num pouso de emergência preparado, havendo um passageiro paralítico a bordo, o comissário deverá:
a) acomodá-lo em qualquer assento, com cuidados especiais
b) sentá-lo no corredor, próximo à porta, e instruí-lo como destravá-la
c) acomodá-lo perto da estação de comissários, sem cuidados especiais
d) sentá-lo em poltrona próxima a uma porta, designando um PAX para que o assista durante o pouso

14. Com relação ao assunto descrito a seguir, identifique a alternativa mais correta. Em situação normal, durante as operações de decolagem e pouso, os comissários, por medida de segurança, devem:
a) verificar a área externa da aeronave
b) alertar os passageiros para que observem somente os avisos luminosos
c) checar apenas a posição das poltronas e a colocação de cintos de segurança
d) executar com rigor os cheques preparatórios c/ relação a passageiros, cabines, galleys e toaletes

15. A maneira correta para se utilizar o megafone é:
a) pressionar o botão enquanto fala
b) colocar a mão sobre o microfone, falando bem alto
c) inicialmente apertar e depois soltar o switch para chamar a atenção e falar pausadamente
d) usar termos compreensíveis e ao mesmo tempo fazer mímicas; apertar o botão em ON enquanto fala

16. O equipamento auxiliar de evacuação para a cabine de comando é:
a) escorregadeira inflável pista simples             c) cordas de escape rápido
b) escorregadeira inflável pista dupla                           d) escorregadeira desinflada

17. Os cintos de segurança para tripulantes abrangem a região:
a) dorsal                                  c) abdominal através do cinto de inércia                        
b) torácica                                d) torácico-abdominal através do cinto de inércia

18. De acordo com o RBHA-121, as aeronaves com capacidades para até 180 passageiros, deverão possuir a bordo, para casos de emergência, conjuntos de primeiros socorros em número de:
a) 1                                          b) 2                                                     c) 3                                                      d) 4

19. As saídas de emergência com coeficiente de evacuação de 30-40 PAXs em 90 segundos são as saídas  do tipo:
a) I                                                      b) II                                        c) III                                                    d)IV

20. Se durante uma evacuação, ao olhar o visor, o comissário perceber que há fogo, o procedimento correto p/ esta situação será:
a) abre a porta e comanda a evacuação
b) abandonar a saída e orientar para outras saídas operativas
c) fechar a porta, abandonar a saída e reorientar para outras saídas
d) não abrir a porta, permanecer junto a ela, gritando “FOGO” e reorientar para outras saídas
21. Em uma emergência preparada, o motivo pelo qual os comissários mandam retirar brincos e objetos pontiagudos, é p/ :
a) não estragar equipamentos de combate ao fogo                                          c) evitar ferimentos no pouso                                b) não perder na hora do impacto                                                                    d) não ser usado como arma   

22. A evacuação da aeronave, após um pouso de emergência no mar, deverá ser iniciada:
a) qdo todos estiverem prontos                                   c) qdo o avião estiver totalmente parado
b) qdo o bote estiver armado                                       d) assim que a aeronave tocar na água                               

23. Em uma evacuação, constatando-se que uma saída não deve ser aberta por haver condições externas adversas, o comissário responsável pela mesma deverá:
a) solicitar instruções ao chefe da equipe
b) aguardar instruções da cabine de comando
c) permanecer junto à saída em questão e direcionar os passageiros
d) dirigir-se a outra saída de emergência, solicitando que os passageiros o acompanhem

24. Explosivos inflamáveis, oxidantes, venosos, materiais radioativos, corrosivos, são artigos considerados:
a) perigosos e classificados como carga especial
b) especiais, que serão transportados de acordo com as especificações da empresa
c) especiais, só podendo ser transportados conforme determinação de órgãos competentes
d) perigosos e classificados como carga restrita, sendo o seu transporte efetuado de acordo com a determinação de órgãos competentes.

25. Quando ocorre falha no sistema normal de iluminação é acionado automaticamente um sistema de emergência. Neste caso, na maior parte das aeronaves há externamente, iluminação:
a) na asa e na empenagem                                          b) junto às saídas principais e na empenagem                            
c) na asa e junto às saídas de serviço, apenas d) junto às saídas principais e de serviço, e nas áreas sobre a asa

26. Em caso de incêndio a bordo, havendo fumaça densa na cabine, a melhor maneira de se deslocar rumo à saída de emergência será:
a) agachado, protegendo os olhos e as narinas                        c) em pé, andando normal e calmamente                            
b) arrastando-se com o rosto próximo ao chão                      d) arrastando-se, mantendo erguida a cabeça

27. A posição de impacto para gestante, além de cinto de segurança no baixo ventre, deve ser:
a) braços cruzados e cabeça abaixada                         c) protegida c/ travesseiros e cabeça lateralizada                                              
b) braços cruzados e cabeça para trás             d) cabeça lateralizada                                                             

28. Em caso de falha no sistema elétrico do APU, os comissários deverão se comunicar com os passageiros, em caso de emergência, através do(a):
a) megafone                 b) luz de emergência                  c) interfone                 d) sistema auxiliar de PAX

29. Pode-se dizer que em uma despressurização há perda de:
a) pressão interna p/ o exterior da aeronave, equalizando as pressões interna e externa
b) pressão pelos dutos de refrigeração, equalizando as pressões interna e externa
c) ar da cabine pelos dutos de condensação
d) pressão de fora pra dentro

30. A descrição de uma garrafa portátil de oxigênio, com máscara full-face, indica que ela possui:
a) uma válvula de fluxo sob demanda e uma máscara de proteção visual e respiratória
b) um plug na máscara que quando acionada, fornece oxigênio contínuo para a máscara
c) máscara oro nasal para o uso em problemas respiratórios de pax e trip
d) capuz para uso em problemas respiratórios de pax e trip

31. No caso de pouso forçado na selva, o procedimento adequado dos sobreviventes, com relação aos agasalhos e roupas de frio, ainda a bordo, será:
a) deixá-los na aeronave                                  c) a critério de cada um dos passageiros
b) levá-los consigo                             d) uma decisão dos comissários

32. A emergência em que há tempo hábil para se determinar a posição que minimiza os efeitos do impacto sobre os passageiros denomina-se:
a) acidental                  b) preparada                c) provocada                d) despreparada

33. O CAF deve ser utilizado por:
a) comissários, como uso terapêutico                                                             c) pax, como oxigênio terapêutico                                   

b) comissários, como uso em situações de emergência
                   d) pax, em situação de fogo a bordo              

34. Normalmente, nas aeronaves, os coletes salva-vidas dos passageiros localizam-se:
a) no armário do vestíbulo traseiro                    c) sob os assentos na cabine principal
b) nas galleys dianteira e traseiras                    d) sobre os assentos na cabine principal

35. Quanto ao uso de assentos flutuantes, deve-se informar aos paxs que eles devem:
a) amarrá-los na cintura e ombros                     c) levá-los consigo e abraçar usando as tiras
b) vesti-los no interior da aeronave                   d) colocá-los sem sair do lugar

36. Para melhor acomodação dos passageiros, em situação normal, e como prevenção contra uma possível emergência, as bagagens de mão devem ser acomodadas:     
a) em um espaço reservado ao lado da galley
b) dentro de toaletes, em um compartimento no teto
c) nos compartimentos apropriados sobre as poltronas e dentro dos toaletes
d) embaixo da poltrona à frente do passageiro e nos compartimentos apropriados (gavetões)

37. Em locais com fumaça ou gases, os itens necessários para o combate a focos de incêndio, além do extintor adequado e luvas de amianto, são:
a) cilindro de oxigênio com máscara oro-nasal e C.A.F.                        c) máscara full-face ou sistema fixo de oxigênio                             
b) cilindro de oxigênio c/ máscara full-face ou C.A.F.                        d) sistema fixo de oxigênio e óculos contra fumaça                                                 

38. Quando na preparação para um pouso de emergência em locais desabitados, tripulantes e passageiros devem:
a) evitar a ingestão de líquidos antes do pouso                        c) saciar completamente a sede antes do pouso        
b) saciar completamente a sede logo após o pouso                 d) beber apenas alguns poucos goles de água durante o vôo

39. Como prevenção de pânico a bordo, mediante “receio de voar”, realiza-se:
a) serviço a bordo, desenvolvimento de programa de diversão a bordo
b) informações aos paxs sobre o perigo que uma aeronave oferece
c) informações do cock pit sobre pontos conhecidos sobrevoados
d) conscientização dos paxs quanto aos perigos iminentes
40. A necessidade de atenção constante durante pousos e decolagens tem como objetivo:
a) verificar se o serviço de bordo não caia dos “trolleys”                      c) estar atento caso haja alguma anormalidade
b) que os paxs notem que o comissário os observa                 d) ao controle do painel dianteiro de comissários

41. Para casos de vôos de emergência no mar, as aeronaves que operam vôos transoceânicos têm obrigatoriedade de portar equipamentos de flutuação individuais e coletivos. Identifique-os abaixo:
a) barcos salva-vidas e escorregadeiras simples                      c) colete salva-vidas e barco salva-vidas                   
b) escorregadeiras simples e assentos flutuantes                     d) assentos flutuantes e coletes salva-vidas                

42. Assinale a alternativa mais correta, com relação ao uso dos megafones existentes a bordo:
a) somente em casos de falha no sistema PA
b) em comunicação entre um bote e outro, em pouso no mar
c) somente em situações de emergência, em pouso na selva
d) em pane no sistema PA e p/ orientar os passageiros em pousos de emergência

43. A existência de grave e iminente risco e a necessidade de socorro imediato é indicada em radiotelefonia (ou qualquer outro processo de transmissão de voz humana) pela enunciação da palavra:
a) SOS                                    b) HELP                                   c) ACUDA                                d) MAYDAY

44. Antes de lançar o bote deve-se fixá-lo no avião:
a) no encaixe apropriado, na parte inferior da fuselagem
b) em local apropriado na soleira da porta sobre a asa
c) na maçaneta da porta ou no encaixe da janela de emergência
d) no encaixe destinado para esta finalidade que fica na saída sobre a asa

45. Despressurização significa:
a) um local cuja pressão interna é zero
b) entrada forçada do ar para um meio de maior pressão
c) a saída do ar de um meio de menor para um de maior pressão
d) a saída do ar de um meio de maior para um de menor pressão

46. Nos fatores citados abaixo, identifique o que não determina a necessidade de um pouso de emergência:
a) perda total da força elétrica                                      c) perda de combustível por vazamento                                   
b) sabotagem                                                              d) morte de passageiro a bordo                   

47. O procedimento correto em relação a utilização de equipamento auxiliar de evacuação, para janelas de emergência da cabine de passageiros é retirar a corda ou tira do compartimento:
a) e conectá-la na argola localizada na ponta da asa
b) levá-la até a ponta da asa e amarrar no extradorso
c) da galley e conectar o gancho da corda na argola situada no intradorso da asa
d) levá-la para fora da aeronave e prender o gancho na argola no extradorso da asa
48. Durante o vôo, cheques nos toaletes e monitoramento da cabine de pax, devem ser feitos freqüentemente, como medida de:a) prevenção do pânico em emergência                                               c) rotina e segurança            
b) observações aos passageiros                                                         d) relações públicas                 

49. Na preparação de cabine p/ um pouso de emergência, os paxs são instruídos p/ assumir a posição de impacto:
a) ao sinal do comandante e quando ouvirem a ordem “posição de impacto”, mantendo esta posição até a parada total da aeronave
d) qdo a aeronave pousar, ao sinal do comandante, mantendo até a parada total da aeronave
c) aeronave em vôo assim que for ensinada a posição, mantendo até a parada total da aeronave
b) qdo a aeronave pousar, qdo ouvirem a ordem de “posição de impacto” mantendo esta posição até a aeronave parar

50. Havendo alijamento de combustível o comissário deverá avisar os passageiros quanto a:
a) não acender nem ligar luzes individuais ou usar objeto que produza faísca
b) desembarcar rapidamente para evitar danos maiores
c) colocar as bandejas de alimentos no chão
d) escorregar e saltar pelos escapes slides

51. Para ativar o sistema de oxigênio do PSU deve-se:
a) pressionar o botão azul                    c) puxar a máscara p/ baixo                           
b) pressionar o botão vermelho                        d) pulsionar a máscara p/ cima            
                                  
52. O conjunto de sobrevivência no mar é um equipamento obrigatório para aeronaves que efetuam vôos:
a) costeiros                     b) regionais                               c) domésticos                           d) transoceânicos


53. Pode-se encontrar nas aeronaves Boeing 737, quantas saídas de emergência com escape slide:
a) 06                                        b) 08                                                   c) 10                                                    d) 04

54. Havendo necessidade de preparar a cabine para um pouso de emergência na água, deve-se:
a) selecionar ajudantes, pedir que tirem o máximo de roupa possível
b) pedir aos paxs que não desembarquem com os coletes salva-vidas
c) selecionar ajudantes que saibam nadar, demonstrar o uso de flutuantes disponíveis, inflando-os rapidamente dentro da aeronave
d) selecionar ajudantes q saibam nadar, pedir aos paxs q coloquem coletes, s/ inflá-los no interior da aeronave
55. Ao operar o escape slide em uma evacuação, percebe-se q não inflou automaticamente. O procedimento imediato deverá ser:
a) puxar a alça de inflação manual de cor vermelha que se encontra do lado direito do mesmo
b) puxar a alça de inflação manual de cor verde que se encontra do lado esquerdo do mesmo
c) retirar a corda co compartimento e chamar os passageiros para a saída
d) retirar a janela, puxando o comando superior para baixo

56. Quando ocorrer qualquer incidente na cabine de passageiros é dever do comissário:                                            
a) ficar quieto e esperar que a situação fique calma      c) avisar o comissário superior            
b) avisar os passageiros para manterem-se calmos      d) avisar o comandante e manter os paxs sob controle

57. Nos lavatórios das aeronaves, sob a pia há:
a) Smoke system            b) circuit-breaker             c) extintores de gás freon          d) extintores de gás neon
          
58. O tipo I de saída de emergência corresponde a:
a) portas com escape slide pista simples                               c) janelas de emergência sobre a asa
b) portas com escape slide pista dupla                                    d) janelas da cabine de comando

59. O tempo de uso do CAF será de:
a) 05 minutos                    b) 10 minutos                      c) 15 minutos                   d) 20 minutos

60. Os fatores abaixo que podem originar um acidente são:
a) técnicos, humanos e materiais                      c) humanos, causais e meteorológicos
b) avarias, mecânicos, fogo e colisões             d) técnicos, humanos, meteorológicos, causais e desconhecidos
                                 
61. Quando a aeronave estiver em processo de despressurização, soará um alarme na cabine de:
a) passageiros a 10.000 m                               c) comando quando a altitude da cabine atingir 10.000 m                 
b) passageiros a 10.000 pés                            d) comando quando a altitude da cabine atingir 10.000 pés        

62. Para abrir uma saída de emergência sobre a asa, pelo lado de fora, deve-se:
a) pressionar o retângulo acima do visor da janela para dentro                         c) puxar o comando inferior para baixo
b) puxar o comando superior da janela para baixo                                        d) n.d.a

63. É vedado o uso dos aparelhos celulares para passageiros e tripulantes:
a) somente na sala de embarque                      c) em qualquer fase do vôo
b) desde a entrada no aeroporto                       d) desde a entrada dos portões de embarque e na sala de espera

64. Para inflar o colete salva-vidas pode-se:
a) puxar as alças de inflação de cor vermelha ou inflar pelos tubos
b) puxar a alça de cor azul ou inflar através dos tubos
c) puxar a alça de cor verde ou soprar nos tubos
d) inflar através dos tubos

65. P/ q o comissário possa atuar c/ sucesso em uma situação de emergência deve-se antes de tudo estar familiarizado c/ :
a) toda a tripulação                                          c) os equipamentos de emergência disponíveis a bordo
b) as saídas de emergência                              d) os equipamentos de combate a incêndio        

66. Ao verificar os equipamentos de sobrevivência no pré-vôo, o comissário deverá ter em mente que a relação quantidade de kits/pax, deverá ser de:
c) 21/50 pax, desprezando-se as frações                                 d) 2/25 pax, desprezando-se as frações
a) 1/50 pax, desprezando-se as frações                       b) 1/20 pax, desprezando-se as frações         

67. Indique o momento e o local em que o uso de cigarros é expressamente proibido:
a) apenas nas áreas de não fumantes e durantes as decolagens
b) no solo, nos toaletes e durante os pousos ou turbulências
c) em todas as fases do vôo, no solo e nas escalas
d) somente nos toaletes e corredores da aeronave

68. As aeronaves, em caso de despressurização, estão equipadas com:
a) maletas contendo máscaras CAF                     c) um sistema fixo de oxigênio (PSU)
b) maletas contendo oxigênio portátil                    d) um sistema secundário com máscara full-face

69. Ao identificar um foco de incêndio a bordo, o comissário deverá, prioritariamente:
a) trancar o compartimento, afetado pelo fogo                                     c) extinguir o fogo                                               
b) comunicar ao comandante, pessoalmente, o fato                             d) retirar os paxs próximos ao local          

70. O conjunto de sobrevivência de lona impermeável, cor laranja, a ser transportado pela aeronave em vôo sobre a selva, deve conter:
a) apenas o equipamento rádio portátil e de sinalização
b) uma bolsa de sobrevivência e uma de primeiros socorros
c) a critério do comandante da aeronave, levando-se em conta a rota a ser seguida
d) somente as bolsas de primeiros socorros em números suficiente para uma eventualidade

71. O extintor de BCF é do tipo:
a) pressurizável              b) halogenado                 c) seco               d) pressurizado

72. O procedimento certo para se abrir uma janela de emergência da cabine de pax (Boeing 737), será:
a) pressionar o retângulo acima do visor da porta
b) abrir a janela, sair usando perna-tronco-cabeça-perna
c) puxar o comando superior para cima e com a outra mão retirar a janela
d) puxar o comando superior para baixo, com a outra mão levantar um pouco e retirar a janela

73. Os equipamentos coletivos de flutuação possuem um componente de grande importância, que retarda a deriva da embarcação, que é o(a):
a) biruta d’água (âncora)               b) mastro inflável                  c) leme direcional                   d) bujão de vedação
 
74. Os equipamentos auxiliares de evacuação, para a homologação das portas como saídas de emergência, são os (as):
      a) escadas             b) escorregadeiras infláveis         c) cordas de escape         d) barcos salva-vidas

75. As saídas que, normalmente, oferecem maiores restrições numa evacuação de emergência em terra são:
a) portas traseiras        b) portas dianteiras         c) janelas sobre as asas                    d) saídas do lado direito

76. P/ q uma pessoa possa segurar com firmeza o assento flutuante, existe na parte inferior alças vermelhas em nº de:            
a) 1                                     b) 2                                              c) 4                                          d) 6
77. O momento adequado para se abrir as saídas de emergência, quando uma evacuação se tornar evidente, após a parada total da aeronave, será:
a) aguardar a chegada do serviço de apoio terrestre
b) combater o fogo, se houver, porque há risco de explosão
c) efetuar o corte dos motores e verificação da área externa
d) aguardar a chegada do corpo de bombeiros e da manutenção do aeroporto

78. Os passageiros devem iniciar evacuação numa situação de emergência imediatamente após:
a) a aeronave tocar o solo                                     c) a parada total da aeronave e o corte dos motores
b) receberem ordem do pessoal de terra              d) serem orientados pelo chefe da cabine

79. Antes de um pouso de emergência, a distribuição de mantas e travesseiros será para:
a) se aquecer à noite                        
b) maior conforto do passageiro
c) apagar prováveis focos de incêndio a bordo              
d) colocar sobre os joelhos para a proteção do rosto na posição de impacto

80. “Coeficiente de evacuação” corresponde ao número de pessoas que podem sair:
a) da aeronave             c) por uma saída de emergência operativa em 90 segundos
b) pelas portas              d) por uma saída de emergência em 90 minutos
81. Numa situação de pouso forçado em terra, ainda a bordo, o procedimento com relação aos agasalhos e roupas de frio:

a) devem ser deixados, pois levá-los dificultaria a evacuação
b) os comissários decidem de acordo com as condições atmosféricas
c) devem ser levados, uma vez que à noite a temperatura sempre é bem mais baixa
d) fica a critério de cada um, dependendo do tipo de agasalho e se a pessoa sente muito frio



82. Os equipamentos de combate ao fogo existentes no cock pit são:
a) machadinha, luvas e roupas de amianto, CAF, extintor de CO2 e óculos para fumaça
b) garrafa de O2, máscara full-face ou CAF, extintor Halon, óculos para fumaça e luvas de amianto
c) extintor de freon portátil, máscara full-face acoplada à garrafa de O2, machadinha e óculos para fumaça
d) óculos para fumaça, luvas de amianto, extintor de pó-químico, garrafa de O2 acoplada à máscara full-face

83. A existência de uma máscara de oxigênio a mais na unidade de serviço de passageiro (PSU) é:
a) para atender paxs/trips em caso de insuficiência respiratória
b) para ser utilizada em caso de fumaça intensa na cabine pelo comissário
c) caso haja um colo ou para o comissário numa situação de despressurização
d) para atender paxs que estejam em macas e precisem de oxigênio durante todo o vôo

84. Um comissário deve ter em mente três princípios básicos para atuar com segurança em caso de fogo a bordo:
a) vigilância – extinção – prevenção                  c) prevenção – salvamento – combate
b) prevenção – extinção – combate                   d) contenção de pânico – salvamento – prevenção

85. Preparando-se para um pouso de emergência, os comissários deverão verificar a (os):
a) pax c/ cintos atados, mesinhas travadas, encostos das poltronas na posição vertical
b) posição de impacto dos passageiros
c) posição de impacto dos tripulantes
d) extintores de incêndio
86. No caso de pouso de emergência, p/ se evitar ferimentos, todo material solto na cabine deve ser recolhido e guardado:
a) nos compartimentos dos equipamentos de emergência                                            c) nos toaletes, travando-os              
b) sob as poltronas dos passageiros                                                                          d) atrás das últimas poltronas                                          

87. Os coletes salva-vidas em crianças deverão ser ajustados:
a) nos ombros e nas pernas                         c) na cintura e entre as pernas                                                                          
b) na cintura e nos ombros                          d) nos ombros e na cintura entre as pernas           

88. Por medida de segurança em pousos e decolagens, a iluminação deve:
a) apagar toda a aeronave                           c) deixar a porta da cabine de comando aberta.   
b) apagar as luzes do vestíbulo                    d) ser reduzida, deixando-se a mínima luminosidade possível
                           
89. O conjunto de sobrevivência no mar é um equipamento obrigatório para aeronaves que efetuam vôos:
a) costeiros                      b) regionais                       c) domésticos                        d) transoceânicos
 
90. Visando a segurança dos passageiros, ao serem comunicados que passarão por turbulência, os comissários adotam alguns procedimentos:
a) guardar as bagagens de mão nos toaletes e suspendem os serviços de bordo
b) orientam os passageiros para que atem os cintos de segurança e reclinem a cadeira
c) suspendem o serviço de bordo, travam os compartimentos da galley e avisam aos passageiros
d) travar os compartimentos da galley, verificar se todas as portas de emergência estão fechadas e os cintos de segurança atados


91. Os fatores que podem originar um acidente são:
a) técnicos, humanos e materiais                   c) humanos, casuais e metereológicos
b) avarias, mecânicos, fogo e colisões           d) técnicos, humanos, metereológicos, casuais e desconhecidos                                                  

92. Na maioria das aeronaves, o equipamento auxiliar de evacuação existentes nas janelas de emergência, tanto na cabine de comando quanto na cabine principal, são os (as):
a) coletes salva-vidas                                  c) cordas ou tiras de escape rápido          
b) escadas de corda com madeira                             d) escorregadeiras ou rampas infláveis

93. Durante uma turbulência os comissários devem:
a) efetuar o serviço de bordo normalmente                      c) ficar em seus assentos com os cintos afivelados
b) circular pelo corredor p/ ver se está tudo bem             d) ficar em seus assentos sem colocar o cinto de segurança

94. Os procedimentos rotineiros de segurança antes do pouso incluem:
a) guardar e travar os compartimentos de galleys; efetuar alocução de segurança; checar a cabine
b) guardar os materiais de galleys e avisar o comandante sobre a cabine
c) guardar os materiais de galleys; desembarcar rapidamente
d) guardar os materiais de galleys; abrir as portas




95. A dinâmica de impacto em pouso ou decolagem será verificar a operatividade da saída e:
a) abrir a porta, inflar escorregadeira, gritar para que os paxs saltem
b) abrir a porta e gritar para que os paxs saltem e escorreguem
c) aguardar comunicação de outro tripulante para abrir a porta
d) abrir a porta e aguardar ordem para desembarcar os paxs

96. O comandante quando no exercício da função é responsável pela integridade física de passageiros e:
c) tripulantes
d) tripulantes bem como pela segurança da aeronave
a) tripulantes e pela segurança da aeronave desde o momento que assume o vôo até o final do mesmo
b) tripulantes e manutenção, devendo sempre autorizar os procedimentos e manutenção, devendo sempre autorizar os procedimentos de emergência

97. Um dos itens da NOSER IAC – sobre abastecimento de aeronaves com pax a bordo, será:
a) alocução apropriada sobre os procedimentos e medidas de segurança pertinentes.
b) checar os paxs quanto ao encosto da poltrona na posição vertical, mesinhas travadas
c) checar e travar as galleys, verificar os cintos de segurança dos paxs
d) alocução apropriada sobre o desembarque dos passageiros

98. O preparo de tripulantes através de cursos, treinamentos e reciclagens visa:
a) manutenção de segurança, como também minimizar as conseqüências de um acidente
b) provocar o entendimento de que as aeronaves são seguras e que acidentes não acontecem
c) garantir ao usuário de transportes aéreos que acidentes não existem
d) o aprimoramento intelectual do aeronauta

99. No Boeing 737, em caso de pouso forçado no mar, as saídas que devem ser usadas são as:
a) portas dianteiras                                               c) que estiverem acima do nível da água
b) portas traseiras                                                 d) qualquer uma, todas são operativas

100. “Coeficiente de evacuação” corresponde ao número de pessoas que podem sair:
a) da aeronave         c) por uma saída de emergência operativa em 90 segundos
b) pelas portas        d) por uma saída de emergência em 90 segundos







EMERGÊNCIA






1.   . Numa situação de emergência “não evidente”, o comando da evacuação na ordem hierárquica deverá ser:
a) comandante e co-piloto, apenas.
b) co-piloto e chefe de cabine, apenas.
c) qualquer tripulante técnico, chefe de equipe, comissários, comandante.
d) comandante, qualquer membro técnico, chefe de equipe e comissários

2.   O conjunto de sobrevivência no mar é um equipamento obrigatório para aeronaves que efetuam vôos:
a) Costeiros                 b) Regionais                            c) Domésticos              d) Transoceânicos.

3.   Assinale a alternativa mais correta, com relação ao uso de megafones existentes a bordo:
a) Somente em casos de falha no sistema PA
b) Em comunicação entre um bote e outro, em pouso no mar.
c) Somente em situações de emergência, em pouso na selva.
d) Em pane no sistema PA e para orientar os passageiros em pousos de emergência.

4.   Durante o vôo, cheques nos toaletes e monitoramento da cabine de paxs devem ser feitos c/ freqüência, como medida d:
a) Prevenção do pânico em emergência                                                           c) Rotina e segurança.
b) Observação aos passageiros.                                                                     d) Relações públicas.
5.   Qualquer passageiro que estiver recebendo oxigênio terapêutico por tempo prolongado, sofrerá um ressecamento no rosto e nas mucosas. Para minimizar os efeitos deste ressecamento, deve-se:
a) Aplicar qualquer substância gordurosa no rosto.
b) Ministrar oxigênio por apenas vinte minutos e solicitar a orientação de um médico a bordo.
c) Dar um copo de água a cada 10 min a umidificação da área verificando a necessidade de continuar a aplicação de O2.
d) Promover a cada 10 min a umidificação da área verificando a necessidade de continuar a aplicação de O2.

6.   Em uma situação de emergência real, a instrução que deverá ser dada aos passageiros, em relação a utilização dos coletes salva-vidas, orienta para que estes sejam inflados:
a) Após o pouso, dentro da aeronave.
c) Quando os passageiros estiverem de pé no corredor.
b) Com os passageiros sentados em seus lugares, antes do pouso.
d) Na soleira da porta ou sobre a asa, antes de abandonar a aeronave

7.   Visando a segurança dos passageiros, ao serem comunicados que passarão por turbulência, os comissários adotam alguns procedimentos:
a) guardam as bagagens de mão nos toaletes e suspendem os serviços de bordo.
b) orientam os passageiros para que atem os cintos de segurança e reclinem a cadeira.
c) suspendem o serviço de bordo, travam os compartimentos da galley e avisam aos passageiros.
d) travam os compartimentos da galley, verificam se todas as portas de emergência estão fechadas e os cintos de segurança atados

8.   Os passageiros devem iniciar a evacuação numa situação de emergência imediatamente após:      
a) a aeronave tocar o solo                                                       c) serem orientados pelo chefe de cabine.
b) receberem ordem do pessoal de terra                                  d) a parada total da aeronave e o corte dos motores.                             
9.   A bordo das aeronaves, os equipamentos que auxiliam, além dos extintores, em situação de incêndio são:
a) machadinha, garrafa de oxigênio com máscara oro-nasal, CAF, luvas de kevlar.
b) garrafa de oxigênio com máscara full-face, megafone, roupa de amianto, CAF.
c) óculos contra fumaça, luvas de Kevlar, Smoke detector, roupa de amianto
d) machadinha, CAF, luvas de amianto, óculos contra fumaça.

10.  No check pré-vôo os cms deverão observar que a posição do manômetro do extintor de halon esteja na posição.
a) 1400 PSI                              b) 1600 PSI                                          c) faixa verde                           d) faixa azul

11. Durante o vôo, o cms não deve permitir que os paxs permaneçam por muito tempo fora de seus lugares, alegando que:
a) se houver uma despressurização da cabine, as máscaras de oxigênio nas PSU cairão.
b) os mesmos incomodam os demais que querem dormir.
c) os mesmos atrapalham o serviço de bordo.
d) a tripulação precisa descansar







EMERGÊNCIA




1. O que é briefting?      É a distribuição de tarefas aos comissários de vôo.
Descreva um briefting: Ao chegar à aeronave, o comandante reúne toda tripulação p/ q seja efetuado o briefting. Nele serão distribuídas as funções de cada comissário, como sua área de atuação em emergência e feita a revisão de procedimentos de evacuação na posição p/ o qual foi designado. A seguir são passadas todas as informações referentes ao vôo, levando sempre em consideração o aspecto segurança de vôo.

2. O que é emergência?
É toda situação anormal que põe em risco a segurança da aeronave e de seus ocupantes, seja a aeronave em solo ou em vôo, mas principalmente nas fases criticas, ou seja, o pouso e a decolagem.

3. Quais os equipamentos de emergência do B-737?
4. Onde estão localizados os equipamentos?
Garrafas portáteis de oxigênio c/ máscaras oro-nasais Junto á estação de comissário.
Sistema fixo de oxigênio c/ máscaras full-face, p/ cockpit Cabine de comando.
Sistema fixo de oxigênio c/ máscaras oro–nasais Em compartimentos acima dos assentos de passageiros, estações de comissários toaletes e galleys.
Óculos contra fumaça (Smoke Google) Na cabine de comando.
Capuz anti-fumaça (CAF) ou Smoke Hood Empacotado a vácuo numa embalagem aluminizada e armazenando no interior de uma maleta plástica lacrada
Extintor de incêndio portátil de Hallon (BCF1211) Junto á estação de comissário.
Extintor de incêndio portátil de água Junto á estação de comissário.
Extintor de incêndio fixo de gás freon (BCF 1301) Abaixo das pias dos toaletes, com sensor voltado p/ as lixeiras.
Luvas de kevlar No cockpit, da cabine de comando.
Machadinha No lado esquerdo do corredor de entrada da cabine de comando.
Megafone Junto á estação de comissário.
Conjunto médico de emergência (CME) Na área da estação de comissários 1R.
Kit de primeiros socorros Nos bins próximos ás estações de comissários.
Kit de sobrevivência na selva Nos bins próximos ás estações de comissários.
Kit de sobrevivência no mar Nos bins próximos ás estações de comissários.
Coletes salva-vidas Abaixo de todas as poltronas nas aeronaves q efetuam vôos trans oceânicos, junto às estações de comissários, em todas as aeronaves.
Rádio beacon (rescue 99) Na área da estação de comissários 2L.
ELT (Emergenciy Locator Trtansmiter) Na parte traseira da aeronave.
Cockpit voice recorder (CVR) Porão de carga traseiro.
Flight data recorder (FDR) No teto da gally traseira.
Cordas de escape rápido (scape rope) Acima das escotilhas da cabine de comando.
Cordas auxiliares das janelas d emergência sobre as asas No batente das janelas.
Escorregadeiras ou slides Na parte inferior das portas, dentro de uma capa protetora (bojo), conectadas a uma barra de fixação.

5. O que são luzes de emergência?      
 São luzes projetadas p/ funcionar automaticamente no caso de falha no sistema normal, durante 15min após o acionamento.
Onde estão localizadas?      
Estão localizadas acima da porta da cabine de comando,        acima de cada saída de emergência na cabine de passageiros,         ao longo do piso do corredor (pontos de luzes brancas e vermelhas) p/ o caso de fumaça intensa,                             na área externa junto a todas as saídas da cabine de passageiros e tb     na área sobre as asas, c/ facho luminoso incidindo p/ o bordo de fuga das mesmas.

6. O tempo padrão para uma evacuação de emergência é de:  90 segundos.

7. Numa evacuação sobre a asa, os passageiros saem pela: Janela de emergência de cada asa, descendo pela asa, utilizando os flaps como escorregadores, ou escorregadeiras em aeronaves de porte maior.

8. O que pode ocorrer num pouso de emergência, com torção da fuselagem?
Utilizar a abertura na fuselagem como saída de emergência se a mesma oferecer condições p/ tal.

9. A demonstração feita ao paxs antes da decolagem é uma medida preventiva de: Segurança

10. Qual o fator que determina o número de comissários de uma aeronave?
O nº de saídas de emergência ao nível do piso.

11. As portas das aeronaves são equipadas com: Escorregadeiras ou slides.

12. Em uma despressurização, o sistema fixo de oxigênio p/ cabine de passageiros fornece oxigênio durante: 15 min

13. A aeronave tem 2  janelas de emergência.

14. Qual o equipamento das janelas de emergência?
 Cordas de escape ou escorregadeiras em aeronaves de porte maior.

15. O B-737 possui 4 portas, 2 janelas de emergência e 2 janelas no cockpit.

16. Qual a autonomia da garrafa de oxigênio c/ máscara oro-nasal?
           Fluxo de 4L/min em adultos e 2L/min em crianças.
Onde está localizada a garrafa?
          Junto ás estações de comissários 1L e 2L.
17. O que deve ser verificado no check da garrafa de oxigênio?
          Localização, fixação, integridade, data de validade, manômetro de pressão entre 1500 e 2000 PSI (ponteiro verde) e máscara lacrada.

18. CAF é: Capuz anti-fumaça ou Smoke Hood.

19. Qual a autonomia do CAF? 15 min.

20. Como são acionadas as escorregadeiras?
Deve-se abrir totalmente a porta, c/ o slide conectado, num movimento contínuo e firme, s/ qualquer hesitação.

21. A capacidade da escorregadeira-barco é de  50 pax.

22. Em que momento o comissário deve conectar a escorregadeira?    Após fechar as portas.

23. A aeronave q voa até 370 km da costa está equipada com escorregadeira: barco.

24. A posição correta para saltar na escorregadeira é: sentado, s/ sapatos de salto alto e c/ os braços no colo.

25. Ao ser avisado pelo comandante q haverá um pouso no mar, o cms de uma aeronave que voa até 370 km da costa deve:
Cms chefe: colocar seu colete salva-vidas, fazer o speech de emergência.
Demais Cms: posicionar-se ao longo do corredor da cabine e efetuar as demonstrações de segurança e evacuação p/ os paxs.

26. O que é rádio beacon ou rescue 99?
          Rádio de emergência (localizador), ativado através do contato c/ a água (ou qualquer outro líquido disponível), emitindo as coordenadas do local do acidente, nas freqüências civil e militar por 48 horas.

27. O rádio beacon transmite em freqüência 121.5 MHz e 243 MHz, trocando de 5 em 5 minutos.

28. Quantos toques no interfone são utilizados para comunicar uma emergência?         3 toques.

29. Q que é evacuação evidente?         É a evacuação q n depende de ordem do comandante.
Cite quais são as situações de evacuação evidente: explosões. ruptura ou danos externos na fuselagem
fumaça densa ou gases tóxicos no caso de amerissagem fogo incontrolável, dentro ou fora da aeronave
                               
30. Ao ministrar O2 a um pax com dificuldade respiratória, o principal cuidado é:
                                                                                                                      limpar o local onde terá contato com o O2.
31. O que é Emergência Não Preparada?
     Aquelas q ocorrem s/ aviso prévio, principalmente nas decolagens e pousos.         EX: quebra do trem de pouso
     E Emergência Preparada? É constada, permitindo tempo em vôo p/ a tripulação preparar a cabine e os paxs, antes do pouso de emergência. Emergência em que há tempo hábil para se determinar a posição que minimiza os efeitos do impacto sobre os passageiros.

32. O que é brace position? Posição de impacto p/ paxs.

33. Descreva as situações de brace position:
Pax normal: Colocar a cabeça inclinada sobre as pernas e abraçá-las firmemente junto aos tornozelos, ou apoiar a testa c/ as mãos na poltrona à frente / mão nos tornozelos, cabeça sobre as pernas
Pax deficiente de coluna: inclinar-se o máximo que puder apoiando os braços na poltrona da frente
Pax com bebê: mãe segura firmemente contra seu corpo, c/ o rosto do bebê voltado p/ si e inclina-se p/ frente, bebe com as pernas entre os braços, o rosto da criança direcionado para o corpo da mãe, pai etc.
Cmro de frente para o nariz do avião: braços cruzados firmemente sob as pernas, c/ a cabeça inclinada p/ frente.
Cmro de costas pra o nariz do avião: braços firmemente cruzados sob as pernas, c/ a cabeça firmemente apoiada no apoio da poltrona da estação de comissário.

34. O que é despressurização?
          A saída do ar de um meio de maior para um de menor pressão. Por falha do sistema ou qualquer outro motivo a atmosfera artificial q permite a respiração a altas altitudes, onde o oxigênio é rarefeito, a aeronave deve descer a uma altura de no máximo 10.000 ft, onde o oxigênio é natural ao ser humano.

35. Quais os tipos de despressurização?          Explosiva Rápida Lenta

36. Numa despressurização explosiva, qual o tempo destinado aos procedimentos básicos?   10 segundos

37. Defina o que é passageiro capaz.
          Pax capaz é aquele que pode auxiliar o tripulante, em uma situação de emergência a bordo.

38. Qual o código utilizado pelo comandante para comunicar que o avião está sendo seqüestrado?     7.500

39. Qual o código utilizado pelo comissário de vôo para informar ao cockpit que o avião está sendo seqüestrado?
          3 toques para EMG, informando ao comandante 7.500.

40. Em contato com a água, a luz do colete permanece acesa por: 8h = 480min.

41. Qual o procedimento correto para soltar foguetes pirotécnicos dentro do barco salva-vidas?
          Direcionando p/ fora do bote, a favor do vento, num ângulo de 45º.

42. Para vedar pequenos furos no barco, utiliza-se:       bujões de vedação.

43. Onde deve ser ajustado o colete salva-vidas?                     Na cintura, e me crianças entre as pernas.

44. O cinto de segurança é de retenção:                       Tóraco-abdominal, p/ Cms, e abdominal p/ paxs.

45. Um buraco na fuselagem é considerado:                Saída opcional, local de evacuação.

46. Qual o procedimento adequado em caso de fogo no toalete?
          Munir-se de CAF, luvas de amianto e extintor de halon, abrir uma fresta da porta e descarregar o conteúdo do extintor, fechar a porta, deixar o extintor agir sobre o foco do incêndio, após isso fazer um rescaldo no local.

47. Quais são os procedimentos preventivos que o Cmro deve seguir em caso de turbulência?
Verificar se todos os pax estão com cintos afivelados, as mesinhas travas e fechadas, e acentos na posição vertical.
CMS: deve chegar ao seu acento e colocar seu cinto também, se não consegui chegar ao acento, deve, sentar-se em outro acento ou mesmo no chão e segurar-se o mais firme que puder.

48. Numa emergência, qual o procedimento do comissário com o deficiente físico?
          Primeiramente, localizar o deficiente físico, depois designar um pax capaz ou tripulante para auxiliá-lo, depois de ter inflado a escorregadeira carregar o deficiente abaixo das axilas, com o braços unidos até soleira da porta, deixar ele escorregar, e lá em baixo deverá estar o pax ou tripulante capaz para auxiliá-lo.

49. A aeronave possui 1 Kit médico e 2 Kit Sobrevivência.




SOBREVIVÊNCIA NA SELVA E MARINHARIA


100
. O sobrevivente de um pouso forçado deve aproximar-se do helicóptero de salvamento:
a) em pé e em direção ao comissário                      c) curvado e em direção ao rotor de cauda
b) em pé e em direção ao rotor de cauda                d) curvado e em direção ao piloto ou co-piloto

101. Em caso de emergência, a água pode ser purificada através de itens encontrados no conjunto de sobrevivência, a saber:
a) filtragem                b) cloreto de sódio                 c) bicarbonato de sódio                  d) iodo ou halazone

102. Durante uma sobrevivência no mar, os sobreviventes deverão liberar um pouco de ar das câmaras:
a) nos dias frios        b) nos dias quentes         c) durante a noite        d) durante o dia e repor durante a noite

103. Numa sobrevivência na selva, para purificar 3 litros de água utilizando-se tintura de iodo é necessário:
a) 8 gotas                      b) 24 gotas                      c) 27 gotas                      d) 30 gotas

104. Durante uma sobrevivência na selva, o sobrevivente poderá usar o arpão de ponta dupla e feito de bambu para:
a) caçar                      b) pescar                      c) confeccionar                      d) fazer sinalizações

105. A freqüência do equipamento rádio-transmissor de emergência é:
a) 121,5 MHz                    b) 125,1 MHz                    c) 212,5 MHz                    d) 215 MHz

106. Numa sobrevivência no mar, durante o dia os sobreviventes verão que a aeronave de Busca e Salvamento os avistou quando a mesma fizer um sinal:
a) balançando as asas                         c) em círculo de 360°
b) com iluminação verde                      d) com iluminação vermelha

107. Quando, num acampamento indígena, deve-se:
a) procurar conhecer todos os hábitos e costumes, visitando todos os recantos
b) não comer de sua comida, uma vez que não se sabe a sua origem e forma de ser feita
c) respeitar os costumes e hábitos dos índios, principalmente, os religiosos
d) dar presentes aos índios, a todo o momento, para que eles não se tornem hostis

108. Levando-se em conta a Rosa dos Ventos, estando-se o braço direito na direção que o Sol nasce, tem-se que o: a) Leste fica na direção do braço esquerdo             c) Sul fica na direção do rosto
 b) Norte fica na direção do rosto                          d) Oeste fica na direção do braço direito

109. Os sobreviventes não dispõem de muita água, neste caso, deverão preferir os alimentos:
a) lipídios                 b) gordurosos                  c) hidrocarbonetos                   d) protéicos

110. Na selva os alimentos são abundantes, entre os frutos, destacam-se
a) maçã-do-mato, ameixa selvagem, coco, manga, amora e sapoti
b) banana, sapoti, caju, arroz, manga, fruta-pão e ameixa selvagem
c) maçã-do-mato, sapoti, brotos de bambu, palmito, manga e milho
d) arroz, banana, fruta-pão, brotos de bambu, milho, palmito e coco

111. Dentre as cobras peçonhentas das Américas a única que não possui fosseta loreal é a:
a) jararaca                   b) urutu                  c) coral                   d) surucucu

112. O Serviço de Busca e Salvamento é conhecido mundialmente pela sigla:
a) SAR                 b) SBS                  c) TWR                   d) ATS

113. O pó marcador deve ser utilizado numa sobrevivência no mar:
a) quando for avistado um cardume de peixes
b) ao avistar ou ouvir uma aeronave, durante o dia
c) à noite, ao ouvir barulho de navio ou aeronave
d) ao avistar terra ou ilha adiante






114. Encontrando-se ostras e mariscos, a melhor forma de lavá-los é:
a) jogando-os em água fervente
b) lavando-os em água fria e corrente
c) deixando-os dentro de uma vasilha com água durante a noite; no dia seguinte estão limpos, pois eles se limpam sozinhos
d) retirar as cascas uma a uma; verificar se não estão deteriorados; depois lavá-los em água purificada, cozinhá-los por 30 minutos

115. A biruta d'água (âncora) tem por finalidade
a) indicar a direção do vento                                  
b) desviar o bote, afastando-o do local do acidente  
c) evitar que o bote se afaste muito do local do acidente
d) utilizar as corrente oceânicas, em benefício dos usuários

116. Para se tornar mais fácil a localização dos sobreviventes, em pouso de emergência na selva deve-se:
a) organizar grupos de observação        
b) determinar que se espalhem pela selva
c) organizar uma caravana e sair em marcha marcando o caminho
d) permanecer junto à aeronave e fazer todas as sinalizações que forem possíveis

117. Numa sobrevivência na selva, após descansar física e mentalmente, um dos tripulantes deverá:
a) encarregar-se de todas as tarefas            c) dar a cada indivíduo válido uma tarefa a cumprir
b) aguardar orientação do comandante        d) selecionar entre os sobreviventes os que irão encetar marcha

118. Encontrando-se brotos de coco caídos no chão, germinando:
a) não devem ser ingeridos, pois podem ser venenosos
b) podem ser comidos e têm sabor de aipo
c) deve-se ter cuidado; algumas espécies são venenosas
d) somente podem ser ingeridos após o teste do paladar

119. O deslocamento na floresta deve ser feito:
a) lentamente, tentando vencer os obstáculos pela força
b) seguindo-se um curso de um rio ou trilha de índios
c) alcançando-se as margens de um pântano e atravessando-o
d) continuamente, até encontrar socorro, não importa o trajeto a ser seguido

120. Nas costas marítimas, o local apropriado para encontrar água potável é:
a) nas elevações          b) terrenos áridos         c) terrenos irregulares             d) acima das marés altas

121. Dentre os peixes fluviais perigosos, pode-se destacar:
a) bagres, mandis, robalos, tainhas e barracudas
b) arraias, bagres, mandis, dourados e tucunaré
c) bagres, mandis, acaju, arraia, candiru e poraquê
d) barracudas, piranhas, tucunarés, poraquê e tambaquis

122. Durante uma sobrevivência em terra, para sinalizar com um foguete pirotécnico, deve-se segurá-lo na posição:
a) vertical, com o braço a 45° acima da linha do horizonte
b) horizontal, a favor do vento
c) a 45° acima da linha do horizonte e a favor do vento
d) a 45° abaixo da linha do horizonte e contra o vento

123. Tendo de permanecer 6 dias na selva, após um pouso de emergência, devemos distribuir as provisões:
a) 1/3 para os 3 primeiros dias e 2/3 para os outros 3 dias
b) distribui-se toda a ração de alimento para o 1° dia
c) 2/3 para os 3 primeiros dias e 1/3 para os outros 3 dias
d) 1/2 para os 3 primeiros dias e 1/2 para os outros 3 dias

124. Todas as cobras podem servir como alimento, excetua-se a esta regra a cobra:
a) coral                     b) do mar                    c) do mar                   d) jararaca

125. Alimentos que contenham amido devem ser ingeridos:
a) somente crus                  b) bem mastigado                c) somente cozidos               d) de qualquer maneira





126. O melhor lugar para procurar abrigo, após um pouso forçado na selva, é em local:
a) alto, longe da aeronave, próximo a grandes árvores
b) plano, baixo, próximo à fonte de água, preferencialmente uma clareira na mata
c) próximo à aeronave, alto, plano, afastado de grandes árvores e também coqueiros
d) plano, alto, longe da fonte de água, afastado de grandes árvores e também longe da aeronave

127. Dentre as alternativas abaixo, indique a mais correta, com relação ao que é aconselhável ser utilizado por sobreviventes que estejam em um bote no mar:
a) óleo bronzeador, óculos escuros e pouca roupa
b) somente chapéu, óculos e protetor contra queimaduras
c) apenas um dossel de cobertura que também serve para captura de água
d) toldo de proteção lateral, dossel de cobertura e vestimenta que cubra todo o corpo

128. O cuidado que se deve ter com a biruta d'água no caso de uma sobrevivência no mar é:
a) logo que subir no bote, lançá-la para que os sobreviventes possam subir com maior facilidade
b) armá-la logo que possível para destilar e dessalgar a água do mar
c) colocá-la de forma que seja possível coletar água da chuva
d) verificar que não fique presa nos destroços da aeronave

129. A água da chuva, quando retirada do gravatá:
a) poderá ser bebida, após 30 min                  c) poderá ser bebida imediatamente
b) deve ser coada e purificada                         d) deverá ser fervida por, pelo menos, 10 min

130. O deslocamento na selva poderá ser feito, desde que:
a) o trajeto percorrido seja marcado           c) esteja-se munido de uma bússola
b) seja feito de barco                                       d) seja feito em caráter definitivo

131. Na água a ser purificada por meio de fervura, deve-se fazê-lo durante pelo menos:
a) 1 mim                       b) 3 min                          c) 5 min                        d) 30 min

132. A água de riachos, rios, lagos, nascentes, mananciais e brejo pode ser bebida sem risco:
a) após ter sido purificada                      c) quando tiver bom aspecto
b) mesmo sem purificação                        d) as alternativas “b” e “c” se completam

133. A forma de obtenção de água, numa sobrevivência no mar, que dispensa purificação é a:
a) recolhida com o toldo do bote                         c) tirada do mar e colhida com balde de lona
b) tirada do fundo do bote salva-vidas                d) água da chuva colhida diretamente em recipientes limpos
 
134. Durante uma sobrevivência na selva, alguns insetos poderão ser ingeridos, tais como:
a) mosquitos, abelhas, cupins e escaravelhos              c) escaravelhos, cupins, gafanhotos e grilos
b) tartarugas, cupins, lagartixas e abelhas                    d) besouros, grilos, mosquitos e tartarugas

135. Na sinalização visual terra e ar, a letra “Y” significa:
a) sim ou positivo                               c) indique a direção a seguir
b) sobreviventes localizados                d) necessitamos assistência

136. Em caso de sobrevivência no mar, estando no bote o sobrevivente deverá utilizar para proteção contra pingos de água do mar e raios solares:
a) bronzeador, óculos, viseiras e montar o toldo do bote
b) pouca roupa, batom ou manteiga de cacau, óculos e o toldo quando chover
c) corpo totalmente recoberto, óculos, batom protetor, chapéu e toldo sempre armado
d) parte superior do corpo coberta, batom protetor e bronzeador para as pernas

137. A esponja desidratada, que faz parte do equipamento do bote, servirá para:
a) purificar a água do mar                        c) umedecer o corpo dos sobreviventes
b) fazer a assepsia dos ferimentos          d) manter seco o fundo do bote

138. Tendo decidido encetar marcha, ao abandonar o local do acidente, deslocando-se pela selva a procura de socorro, encontrando o sobrevivente à sua frente uma elevação muito acentuada, o melhor procedimento será:
a) escalando com uma corda ou outro equipamento
b) subir em linha reta, pois o caminho fica mais curto
c) subir em ziguezague para facilitar o acesso e cansar menos
d) subir de maneira como conseguir, pois a forma de subir depende do estado físico do sobrevivente

139. Quando for pescar, o sobrevivente que estiver com a linha de pesca deverá:
a) amarrá-la ao bote                        c) mantê-la segura com as mãos
b) prendê-la no seu braço               d) amarrá-la ao destilador

140. Em uma sobrevivência no mar, em função da eficiência e da segurança, o sistema de vigilância por turno nos botes salva-vidas, não deverá ultrapassar o período de:
a) 2h                            b) 4h                            c) 5h                             d) 6h

141. Deve-se usar o corante de marcação:
a) junto com o repelente de tubarão – é mais eficaz
b) ao se ouvir uma aeronave/navio, durante o dia
c) ao se ouvir uma aeronave/navio, durante a noite
d) nunca junto com o repelente, sempre que se ouvir/ver uma aeronave/navio

142. Após o pouso forçado e a evacuação de emergência, e tendo os sobreviventes afastados da aeronave visando já à operação de sobrevivência na selva, a seqüência correta a ser seguida é:
a) procurar abrigo, fonte de água, socorrer feridos, acionar o rádio de emergência e descansar física e mentalmente
b) atender os feridos, procurar fonte de água, abrigo, acionar o rádio transmissor de emergência e descasar física e mentalmente
c) socorrer os feridos e acionar o rádio de emergência, procurar abrigo, descansar física e mentalmente e procurar fonte de água
d) acionar o rádio de emergência e procurar abrigo, socorrer os feridos, descansar física e mentalmente e procurar fonte de água

143. Durante uma jornada, deve-se:
a) caminhar continuamente e enquanto agüentar                      
b) caminhar por 3 horas e descansar 1 horac) caminhar nas horas pares e descansar nas ímpares
d) caminhar da manhã à noite, enquanto estiver claro

144. Num pouso forçado na selva o alimento mais abundante e fácil de conseguir é:
a) de origem mineral         b) de origem animal          c) de origem vegetal         d) do kit de sobrevivência

145. Na caça, em uma sobrevivência na selva, poderão ser utilizadas armadilhas do tipo:
a) zagaias e cipós            b) arapucas e laços          c) jacus e tarimbas             d) anzóis e aratacas

146. Deve-se proteger dos respingos de água do mar numa sobrevivência por que:
a) o sal da água poderá ser utilizado para cozinhar alimentos
b) os respingos poderiam formar uma névoa dificultado a visão
c) o sal contido na água do mar poderá formar ulcerações na pele
d) o sal poderia danificar os equipamentos de sobrevivência
147. Durante uma sobrevivência na selva, c/ a qtde de água diminuta, os sobreviventes deverão dar preferência p/ comer:
a) vegetais                    b) carnes                           c) ovos                            d) sementes

148.
Numa sobrevivência na selva para facilitar a localização durante o dia, os sobreviventes poderão produzir fumaça negra utilizando:
a) borracha e óleo de motor                               c) folhas secas e pequena quantidade de água
b) óleo de motor, folhas verdes e musgos           d) folhas verdes, musgos e pequena quantidade de água

149. Em uma sobrevivência no mar é importante observar a velocidade média diária das correntes oceânicas, q varia normalmente entre:
a) 2 a 4 milhas                    b) 4 a 6 milhas                     c) 5 a 10 milhas                        d) 6 a 8 milhas

150. Numa sobrevivência em terra, com relação ao vestuário, deve-se:
a) usar o máximo de roupa possível, protegendo todo o corpo, inclusive a extremidade e o rosto
b) usar o mínimo de roupa possível quando fizer sol, evitando o excesso de transpiração
c) estar vestido sempre c/ o mínimo de roupa possível, mesmo à noite, devido o excesso de vapor conservado na superfície
d) usar pouca roupa, principalmente quando chover, assim evita-se de ficar com a mesma úmida, prevenindo-se de doenças respiratórias

151. Estando os sobreviventes em uma ilha, o local em que poderá encontrar caranguejos com maio facilidade será:
a) no fundo do rio                    c) debaixo das pedras próximas aos riachos
 b) na areia da praia                  d) nos baixios dos mangues

152. O tempo e a distância em que é visível a sinalização produzida pelo pó marcador de água, são respectivamente:
a) aproximadamente 3 horas e 10 milhas náuticas                   c) aproximadamente 4 horas e 10 quilômetros
b) sempre 2 horas e 15 milhas náuticas                                         d) sempre 3 horas e 10 quilômetros

153. Os tipos de cipó que fornecem água fresca e cristalina são os de casca:
a) fina                 b) verde                    c) grossa                 d) amarelada


154. Os peixes marinhos que “não” devem ser ingeridos, por apresentarem riscos de envenenamento, são os que apresentam pele:
a) branca                b) viscosa             c) escamosa             d) com espinhos

155. Nas regiões desérticas, as fontes de água potável poderão ser mais facilmente encontradas:
a) em elevações              b) em locais áridos         c) em regiões drenosas            d) onde houver vegetação

156. Alguns peixes dos rios brasileiros são perigosos. Em especial o sobrevivente que estiver na água deverá tomar cuidado com o poraquê porque este peixe:
a) possui glândulas de veneno espalhadas pela pele e espinhos por todo o corpo
b) possui ferrão na ponta da cauda que causa ferimentos profundos e que infeccionam rapidamente
c) é extremamente agressivo e carnívoro, nada sempre em cardume
d) possui como arma de defesa/ataque descargas elétricas violentas.

157. Os apitos deverão ser usados, durante uma sobrevivência no mar quando:
a) for ouvido ou avistado algum avião ou embarcação, para atrair a atenção de pessoas na praia
b) alguém cair na água e não souber nadar
c) os botes se afastarem uns dos outros durante uma tempestade
d) o responsável pelo turno de vigia ouvir sinais da terra

158. Para manutenção do fogo na ausência de vegetação e na impossibilidade de utilizar os destroços da aeronave, o sobrevivente de um pouso forçado no gelo, poderá usar:
a) breu vegetal             b) gordura animal            c) comburente sólido             d) comburente líquido

159. O procedimento adequado no caso de enjôo marítimo é:
a) ingerir bastante líquido                                                    b) manter o indivíduo de pé para melhorar a ventilação     
c) suspender a alimentação e repouso                 d) dar atividades para que os sobreviventes se distraiam

160. Os sobreviventes de um pouso de EMG em terra devem dar preferência aos alimentos de origem animal, pois:
a) podem ser comidos crus                                   c) são mais fáceis de digerir
b) possuem maior valor nutritivo                         d) são mais fáceis de se conseguir

161. Numa sobrevivência na selva, para se sinalizar com foguetes pirotécnicos, deve-se segurá-lo:
a) na posição vertical                           c) a 45
° em relação à linha do horizonte e contra o vento
b) na posição horizontal                       d) a 45° em relação à linha do horizonte e a favor do vento

162. Os animais peçonhentos mais importantes da selva compreendem:
a) répteis, aranhas, cobras e escorpiões               c) bactérias, serpentes, aranhas e marimbondos
b) insetos, cobras, bactérias e águas-vivas           d) aranhas, escorpiões, cobras e marimbondos

163.
Nunca deixe de providenciar em seu acampamento:
a) soro antiofídico                                                c) repelentes contra insetos
b) fogueiras num raio de 50 a 100m                d) comprimidos contra enjôo e calmantes

164.
O cuidado q se deverá ter em relação à água antes d ser bebida é a devida purificação, c/ exceção da água da(dos):

a) rios               b) grandes lagos                 c) de boa aparência                 d) chuva ou de origem vegetal

165. Procure acampar sempre que possível:
a) sob galhos secos
b) junto a árvores mortas
c) nas margens dos rios e riachos; não haverá problema de falta de água
d) em pequenas elevações a mais de 100 metros de um curso de água

166. A fim de facilitar a localização, à noite, do bote salva-vidas no mar, utiliza-se: apito,
a) espelhos e sinais de luz roxa                               c) sinais de luz vermelha e lanterna
b) fumaça branca e corante marcador                     d) painéis fosforescentes e fumaça

167. Num pouso forçado no deserto, durante a noite o local mais seguro para o sobrevivente será:
a) em elevações            b) em áreas rochosas            c) à sombra das dunas              d) dentro da aeronave

168.
Uma aeronave SAR localizou um acampamento de sobreviventes; estes fizeram sinalizações. A aeronave SAR fez curva de 360° pela direita. Isto significa que:
a) recebeu uma mensagem e não entendeu                      c) os sobreviventes foram localizados
b) recebeu uma mensagem e entendeu a mesma                 d) voltará para resgatar os sobreviventes


169. Numa sobrevivência no deserto, a temperatura caracteriza-se:
a) elevada durante o dia e à noite                                  c) queda brusca durante o dia e elevado calor à noite
b) elevada durante o dia e queda brusca à noite       d) calor intenso durante o dia e abafado à noite

170. Em uma sobrevivência na selva, pode-se obter água de alguns cipós, porém, dentre estes, deve-se evitar os:
a) verdes e finos                        c) que produzem líquido leitoso e amargo
b) maduros e finos                     d) que produzam líquido cristalino e de casca grossa

171. Qdo em uma vítima picada por escorpião, coloca-se no local da lesão compressas mornas, tem-se por objetivo:
a) abrandar a dor           b) impedir bradisfigmia         c) evitar intoxicações         d) evitar o efeito da peçonha

172. Um dos peixes mais perigosos de nossos rios, carnívoro e extremamente feroz é o(a):
a) pirarara                b) candiru                   c) arraia                      d) piranha

173. Em regiões desérticas, a melhor proteção para o calor do dia, é encontrada:
a) em lugares elevados                        c) à sombra das dunas
b) em áreas drenosas                          d) dentro da aeronave

174. Os carrapatos são encontrados freqüentemente em:
a) árvores secas                b) lugares úmidos                 c) lagos                    d) capinzais

175. As ostras e mariscos agarrados aos cascos enferrujados dos navios podem ser comidos:
a) na condição em que forem encontrados, crus mesmo                 c) somente após terem sido cozidos
b) após ficarem de molho por um dia                                                d) jamais devem ser comidos

176. É indispensável para uma sobrevivência em terra:
a) comida e manter a tranqüilidade                      c) tomar doses de vitaminas
b) sono, comida e água                                      d) o aparelho digestivo funcionar bem

177.  A principal causa porque não se deve aproximar por trás do helicóptero é:
a) que fica mais distante da porta                         c) rotor girando em alta rotação
b) ventos quentes saindo do motor                      d) para o piloto saber quantos faltam para embarcar

178. Considera-se urna funerária, perecíveis e animais vivos como:
a) carregamento especial                  b) carga restrita               c) carga perecível                    d) carga comum

179. Numa sobrevivência no gelo, o tipo de abrigo que se deve ter certo cuidado ao utilizar é:
a) iglu                        b) trincheira                         c) caverna                          d) tapiri
180. As armadilhas e alçapões para pássaros e pequenos animais deverão ser armados:
a) somente a noite                c) à tarde recolhidos pela manhã
b) pela madrugada                 d) de manhã e recolhidos à tarde


181. Para se improvisar um espelho de sinalização, utiliza-se:
a) pedaços de carenagem do avião, com o lado sem pintura virado para cima
b) partes da carenagem do avião, com o lado com pintura voltado para cima
c) pedaços de vidros, desde que seja possível fazer-se um orifício na parte central, para servir uma mira
d) superfícies lisas, fazendo-se um orifício na parte central, para servir de mira

182.Para se obter água na selva, não se encontrando um regato ou rio, deve-se:
a) cavar o chão pelo menos 1/2 metro de profundidade                c) purificá-la utilizando aralen
b) retirá-la das folhas, não amargas, de alguns cipós                          d) purificá-la com o dessalgante químico

183. O maior problema que um sobrevivente enfrenta em uma área gelada está relacionado a:
a) ventos fracos                                                 c) reflexão da luz solar no gelo
b) ataques de mamíferos marinhos                  d) manutenção da temperatura corporal

184. Os soros específicos para picada de cascavel e de urutu são respectivamente, soro anti:
a) botrópico e crotálico                      c) crotálico e botrópico
b) laquético e crotálico                      d) laquético e botrópico
185. P/ facilitar o uso pelo sobrevivente identifica-se o lado da sinalização noturna do foguete pirotécnico, através da superfície:

a) lisa                     b) convexa                       c) em alto relevo                     d) côncava com desenho

186. As marchas deverão ser iniciadas pela manhã e interrompidas para acampar às:
a) 18h                                b) 15h                                c) 20h                                d) 12h
  
187. Numa sobrevivência no gelo, o tipo de abrigo mais fácil de se improvisar é:
a) trincheira                   b) iglu                         c) tapiri                         d) caverna


188. Os equipamentos que poderão ser danificados com a umidade do bote, numa sobrevivência no mar são:
a) apito, espelho sinalizador e kit de primeiros-socorros
b) bússola, relógio, fósforo e sinalizador pirotécnico
c) balde de lona, bomba manual e botijões de vedação
d) garrafa de ar comprimido e kit de primeiros-socorros

189. O baiacu é um peixe de água doce e de água salgada, sendo:
a) venenoso              b) não venenoso               c) de boa aparência                d) de sabor agradável

190. Na sinalização visual terra e ar, o sinal “→” significa:
a) necessitamos medicamentos, feridos graves                c) indique a direção a seguir
b) estamos avançando nesta direção                             d) necessitamos assistência

191. O procedimento a ser seguido em caso de haver mais de um bote salva-vidas lançados ao mar, será de:
a) ligá-las por meio de amarras                     c) procurar navegar em formação, escolhendo um líder para tal
b) procurar estabelecer uma rota comum         d) deixá-los flutuar livremente, mantendo constante a vigilância

192. Ao se deslocar pela selva, o trajeto percorrido deverá ser marcado por meio de:
a) corte de árvores, galhos quebrados, setas desenhadas e tiras amarradas em árvores
b) corte de árvores, setas desenhadas, pequenas pedras indicadoras da direção seguida e fezes de animais
c) galhos quebrados, tiras amarradas em árvores, desenhos no chão, apagados da fogueira
d) desenhos no chão, pequenas pedras em forma de setas, galhos quebrados e papel picado

193. No que se refere aos procedimentos dos sobreviventes numa situação de pouso de emergência em terra, após a parada da aeronave, os principais são:
a) montar abrigo e fazer sinalização              b) afastar-se da aeronave e prestar os primeiros socorros    
c) procurar água e alimento                          d) permanecer na aeronave e prestar os primeiros socorros

194. Numa sinalização visual terra e ar, a letra “N” significa:
a) não ou negativo         b) tentaremos decolar          c) não compreendemos  d) impossível prosseguir
195. Os alimentos de origem vegetal que devem ser assados, a fim de se tornarem mais digeríveis e agradáveis ao paladar são:
a) grãos e nozes         b) nozes e verduras          c) grãos e sementes         d) sementes e verduras

196. Depois de um pouso forçado na selva o sobrevivente poderá voltar ao interior da aeronave somente quando:
a) o rádio farol de emergência tiver sido acionado                 
b) forem feitas fogueiras em torno da aeronave
c) tiver sido ministrado os primeiros socorros
d) os motores tiverem esfriado e o combustível derramado evaporar

197. Os maiores perigos que os sobreviventes irão encontrar na selva estão relacionados a(aos):
a) animais peçonhentos                       c) cobra Naja
b) falta de comida                                 d) insetos e parasitas transmissores de doenças

198. Em uma sobrevivência no mar, caso o sobrevivente consiga caçar uma gaivota ou pescar o peixe, ele deve:
a) fazer um fogo e assá-lo                                c) mascar a sua carne e beber o seu sangue
b) beber o sangue e comer a carne crua         d) mascar a sua carne após escorrer o seu sangue

199. Após o pouso forçado na selva e conseqüente evacuação de emergência, o melhor procedimento a ser adotado pelos sobreviventes será:
a) procurar abrigo longe da aeronave e sair em busca de socorro
b) se possível usar a aeronave como abrigo e esperar o salvamento
c) usar a aeronave como abrigo para os feridos e metade do grupo, saindo a outra metade em busca de socorro
d) permanecer perto da aeronave durante 24 horas, passado este prazo, deslocar os sobreviventes p/ perto de um rio

200. Para melhor localização na selva, durante o dia, deve se colocar na asa e ao redor do avião:
a) lanternas elétricas
b) objetos brilhantes e de coloração viva
c) objetos que se confundem com o verde das árvores
d) chapas de carenagens com o lado pintado virado para cima, pois, constituem bons refletores



201. Quando o sobrevivente for dormir, deve procurar construir a cama:
a) sobre as árvores, evitando-se assim os animais rasteiros e a umidade
b) no chão, não é necessário maiores cuidados, uma vez que a fogueira espanta os animais
c) próximo ao leito de um rio, assim fica fácil o acesso ao mesmo
d) utilizando folhas e sobre estas, colocar mais folhas largas, ficando distante do solo
202. Numa sobrevivência na selva pode-se fazer fogão montando a 50 cm acima da fogueira, formando um tripé que é chamado de:
a) moquém             b) forno de barro            c) trincheira              c) forno de lenha

1. Citar 5 providencias consideradas como ações imediatas num pouso de emergência na selva:
2. Mencionar 2 recomendações no resgate de um sobrevivente por helicóptero:
3. Quais os procedimentos q podem apressar o salvamento?
4. Qdo são consideradas boas as possibilidades de um salvamento?
5. Após alguns dias na selva s/ a localização dos sobreviventes, havendo necessidade de providenciar socorro e alimento, qtas e quais pessoas q devem ser designadas p/ essa missão?
6. Ao executar tarefa cansativa ou marcha, qual o período de descanso p/ cada hora de atividade?
7. S/ o equipamento de 1#s socorros, qual o tratamento adequado p/ bolhas nos pés?
8. Nos sobreviventes, as doenças intestinais e as diarréias são causadas por:
9. Qual o tratamento p/ o sobrevivente c/ diarréia, num local onde n há recursos médicos?
10. A finalidade do equipamento de sinalização de emergência é:
11. A lanterna elétrica n serve p/:
12. Como organizar as fogueiras no local do acidente e gerar fumaça escura?
13. O q significam os sinais:                                                                                                 ?


14. Todo artifício pirotécnico possui 2 dispositivos de sinalização. Qual deve ser usado durante o dia? E à noite?
15. A aeronave de asa fixa passar balançando as asas sobre o local onde ocorreu o pouso forçado na selva significa:
16. A finalidade do uso de um apito entre grupos é:
17. A vida útil da bateria do Rádio de Emergência (beacon), a 25ºC é de:
18. Voando no oriente ou no ocidente, as freqüências de emergência civil e militar e o respectivo horário de acionamento, após cada hora cheia, é:
19. Como funciona o Rádio Beacon (rescue)?
20. Quais os cuidados q devem ser observados p/ conservar limpo o acampamento?
21. No abrigo, o sobrevivente deve construir uma:        p/ dormir c/ + conforto e evitar a:         do solo e o contato c/ animais:
22. Quais os locais indicados p/ construção de um abrigo? Onde n é recomendável a construção de abrigos?
23. Qdo as condições sanitárias do acampamento n são adequadas, as:         podem estragar os alimentos e contaminar a água, deixando os sobreviventes em situação difícil.
24. Como podem ser os abrigos e qual a finalidade de cada tipo?
25. Em q locais n é possível construir abrigos?
26. A                é a necessidade + importante p/ um sobrevivente.
27. Quais os 3 métodos de purificação da água?
28. Q água pode ser bebida s/ passar pelo processo de purificação?
29. Como pode ser dividida a raça p/ os sobreviventes? Ex:
30. Seg a regra geral, a qtde de alimento q deve ser reservada p/ s últimos dias previstos no acampamento é:
31. P/ assegurar energia, o alimento deve conter:
32. Quais os melhores e os piores lugares p/ encontrar alimentos?
33. O alimento              deve ser consumido por último.
34. O alimento q proporciona alto teor nutritivo é o:
35. Minerais e vitaminas são fartamente encontrados nos alimentos:
36. O alimento q contém amido deve ser consumido                pq:
37. Quais as características dos vegetais q n podem ser ingeridos pq prejudicam a saúde dos sobreviventes?
38. P/ eliminar              dos alimentos vegetais, utiliza-se o sol, fogo ou vento.
39. P/ conseguir fogo utilizam-se:
40. O melhor método de caça p/principiantes é:
41. Na selva, o melhor indício p/ obter água ou alimento é:
42. Qual a melhor hora p/ realizar uma caçada na selva e armar uma armadilha?
43. Cite 4 tipos de peixes perigosos:
44. Qual a posição da aeronave A em relação a aeronave B, se ambas seguem numa aerovia, porém em sentidos opostos, uma entrando e a outra saindo da TMA do ponto fixo de marcação no solo?
A

B

45. Cite 3 métodos de orientação e explique cada um:
46. O q é desvio magnético de um corpo celeste?
47. Qdo a sombra da estaca estiver + curta no solo indica q ali passa um meridiano local. Como é denominado este método?
48. Explique como pode ser usado um relógio c/ ponteiro, estando no hemisfério sul p/ localizar o ponto cardeal Norte. E no hemisfério norte como achar o Sul?
49. Quais os pontos colaterais compreendidos entre Norte e Leste, e entre Oeste e Norte?
50.                   sempre é indicado pela posição da agulha da bússola.
51. Se o azimute seguido é 320º, qual deve ser a direção de retorno ao ponto de origem da partida?
52. Uma aeronave parte do ponto A p/ o ponto B. no rumo de 135º, c/ pouso estimado em B após uma hora de vôo. Porém um forte cheiro de fumaça a bordo, após 10 minutos da decolagem, faz o piloto voltar p/ o ponto A. Qual a direção q ele deve seguir?
53. Qual o peso recomendado p/ bagagem?
54. A maneira + indicada p/ subir terreno íngreme, lombada, montanhas, etc, é:
55. Sintoma da deficiência de 6% de água no organismo é:
56. Na picada de cobra: usa-se soro anticrotálico.
57. Maior bote da serpente:                  é superior a 1/3 do seu comprimento.
58. 3 linhas de escoriações muito sangrentas, s/ orifícios nítidos, identifica picada de cobra:
59.                   é o órgão termoreceptor localizado entra as narinas e os olhos das serpentes peçonhentas.
60. Qual o tipo de dentição das serpentes do gênero bothrops?
61. O contato maciço da lagarta taturana pode ocasionar hemorragia em          horas.
62. Escorpião do tipo               , muito perigoso p/ o ser humano, n é natural do RS.
63. A aranha                 n é agressiva. No local da picada, ocorre uma leve escamação da pele.
64. A aranha                 , qdo ameaçada, solta pêlos do abdômen provocando dermatite na pele da vítima.
65. Cite 4 características da aranha armadeira.
66. Na selva quais os procedimentos p/ evitar picadas de mosquitos?
67. Qual o procedimento p/ eliminar carrapatos do corpo?
68. Na selva, ode é comum encontra pulgas?
69. No corpo humano qual é o sintoma de sarna?
70. P q n se recomenda ingerir a água morna encontrada na natureza?
71. Qtas gramas de proteína são necessárias p/ o indivíduo sobreviver em quaisquer condições?
72. As              fornecem + q o dobro de calorias por unidades de peso qdo ingerido continuamente acarreta a formação de ácido (ketose).
73. Na selva, quais os melhores locais p/ encontrar alimentos? E quais os locais onde dificilmente são encontrados?
74. Os gafanhotos, as lagartas s/ pêlos, as larvas a crisálidas de escaravelhos furadores de madeiras, içás ou tanajuras e cupins constituem, p/ o ser humano, alimento rico em:
75. Num acampamento s/ condições ideais de higiene, os alimentos e  a água podem ser contaminadas por               e:
76. Quais os cuidados c/ os alimentos desconhecidos? O q fazer p/ verificar se podem ser ingeridos?
77. P/ verificar se uma planta é comestível, deve-se:
78. Quais as características das plantas q n servem p/ alimento e q agem por contato?
79. Onívoros são animais q:
80. Quais as partes comestíveis dos vegetais terrestres e aquáticos?
81. Quais os tipos de fetos vegetais q são comestíveis? Quais suas características? Como devem ser preparados?
82. Como aproveitar a casca do pinheiro p/ alimento? Quais as suas características?
83. Qual a planta, denominada árvore da vida, q pode alimentar uma pessoa por vários dias?
84. Q peixe, p/ ser moqueado, deve ser escamado?
85. Qual o método p/ limpar mariscos, ostras, mexilhões, crustáceos e lagostas?
86. A carne dura de caça (aves, papagaio, gaviões, gralhas) deve ser:
87. Em geral, a água utilizada p/ cozer raízes de plantas, tubérculos ou sementes poder ser utilizada p/ o preparo de                , c/ exceção da água utilizada p/ retirar a nocividade da mandioca, macacheira e o arum.
88. Como preparar xarope ou calda de planta sumarenta e doce?
89. Como preparar o alimento qdo n há utensílios de cozinha?
90. No acampamento, qual a utilidade do bambu? Qual parte q pode ser utilizada como alimento? Quais os cuidados p/ prepará-lo?
91. Quais os cuidados p/ guardar e conservar o alimento marinho?
92. Como secar (desidratar) o alimento vegetal?
93. Numa sobrevivência é possível obter          da raiz da embaúba.
94. As raízes dos          e heléboros são venenosas, prejudiciais ao ser humano.
95. Q partes do mamão podem ser utilizadas como alimento e q vitaminas oferecem?
96. Do coco utiliza-se o leite e a polpa. Além da massa esponjosa existente na cavidade do mesmo. Qual o nome dado a essa massa esponjosa e como pode ser usada na alimentação?
97. O leite de coco Tb é usado como               nas queimaduras solares e como          aos bichos-de-pé e insetos.
98.                   é o nome dado aos fragmentos utilizados p/ iniciar uma combustão.
99. Na sobrevivência, o q pode ser usado p/ iniciar uma combustão?
100. O q é archote?
101. A cobra                 n pode ser usada como alimento p/ o ser humano.
102. Numa trilha, qual o local adequado p/ colocar uma armadilha?
103. Cite os nomes dos peixes fluviais perigosos.
104. Ao descansar durante uma jornada em terra, q cuidados tomar p/ n esquecer o rumo do deslocamento?
105. Qual o melhor horário p/ acampar qdo estiver navegando?
106. Como transpor área pantanosa, areia movediça ou regiões s/ base firme / suportar o peso do sobrevivente?
107. P/ afiar uma faca ou machado c/ pedra de amolar, utiliza-se movimentos              , do meio p/ o gume.
108. Durante a noite, quais as recomendações relativas à navegação pelos rios?



SOBREVIVÊNCIA NO MAR
1.   Como deve ser guardado o alimento marinho?
2.   Citar 5 situações de ações imediatas relativas à sobrevivência no mar.
3.   Na sobrevivência no mar, qtde mínima de água por pessoa é de:
4.   p/ coletar água da chuva, o sobrevivente no mar deve utilizar o lado                        do dossel.
5.   No bote salva vidas, quais os cuidados q os sobreviventes devem ter c/ o mesmo?
6.   Citar 5 ex: de males + freqüentes q podem afetar a\


Na selva, o sobrevivente deverá procurar pelo alimento vegetal porque é o que há em maior quantidade, é mais fácil de se obter. Entretanto, deverá ter cuidado com algumas espécies, que somente poderão ser ingeridas cozidas, pois cruas são venenosas. Têm como representante:
a) alcachofra                b) palmito
c) mandioca brava                     d) cogumelos

O veneno da co coral é do tipo:
a) necrosante.
b) fibriloso.
c) diarréico.
d) neurotóxico.

A quantidade de soro contra picada de qualquer co venenosa em média, visa neutralizar em miligramas de veneno:
a) 20 mgs                                 b) 50 mgs
c) 100 mgs                               d) 200 mgs.

Ao avistar um grupo de indígenas, deve-se:
a) aproximar-se, pois todos os indígenas são amigos.
b) dar presentes às suas mulheres, para ser agradável.
c) deixar que os mesmos se aproximem, partindo deles o entendimento.
d) fazer perguntas que devam ser respondidas com Sim ou Não

Nas picadas de cos venenosas, escorpiões e aranhas, deve-se:
a) fazer um garrote ou torniquete, afrouxando-o de 15 e 15 minutos.
b) ao redor da picada, fazer vários furos, para facilitar a remoção do veneno.
c) retirar a maior quantidade possível de veneno, através da sucção, de preferência pela própria vítima.
d) fazer um garrote, depois, ao redor da picada, vários furos e em seguida, chupar o veneno e cuspi-lo seguir.

No hemisfério sul, os sobreviventes poderão orientar-se pela constelação:
a) de Andrômeda.
b) Cruzeiro do Sul.
c) Ursa Maior.
d) Cassiopéia.

Levando-se em conta a Rosa dos Ventos, estendendo-se o ço direito na direção que o Sol nasce, tem-se que o:
a) Leste fica na direção do ço esquerdo.
b) Norte fica na direção do rosto.
c) Sul fica na direção do rosto.
d) Oeste fica na direção do ço direito.

O transmissor de emergência, quando jogado na água, emite sinal de:
a) SOS                                 b) ALERTA
c) MAYDAY                    d) PERIGO.

Uma coBRA  picou uma criança e fugiu. No local da picada, há linhas de escoriações sangrentas, sem orifícios nítidos. Trata-se de uma picada de co:
a) urutu                        b) jibóia.
c) jararaca                   d) coral venenosa.

A evacuação da aeronave, após um pouso de emergência no mar, deverá ser iniciada:
a) assim que a aeronave tocar a água.
b) quando o bote estiver armado.
c) quando o avião estiver totalmente parado.
d) quando todos estiverem prontos.

Antes de lançar o bote deve-se fixá-lo no avião:
a) em local apropriado na soleira da porta ou sobre a asa.
b) no encaixe apropriado, na parte inferior da fuselagem.
c) na maçaneta da porta ou no encaixe da janela de emergência.
d) no encaixe destinado para esta finalidade que fica na saída sobre a asa.


O balde de lona do bote servirá para:
a) armazenar a ração de emergência de água e de alimentos.
b) guardar vísceras de aves, peixes, ossos; como vaso sanitário, armazenar água.
c) retirar a água que fica empoçada no fundo do bote.
d) recolher e armazenar a água da chuva.

Os métodos de purificação da água do mar são:
a) halazone e iodo.
b) atebrina e aralen.
c) destilador solar e halazone.
d) purificador químico e destilador solar.

Poderá ser improvisado para pescar no bote numa sobrevivência no mar:
a) uma faca amarrada a um estol ou montante.
b) o destilador solar como meio de atrair os peixes.
c) o toldo do bote, para ser usado como rede.
d) a biruta d’água, para ser utilizada como rede.

304. Antes de iniciar um vôo sobre grandes extensões de floresta, deve-se checar:
a) todo equipamento de salvamento a ser transportado pelo avião.
b) a caixa de medicamentos, fazendo-se observações dos remédios faltantes.
c) os botes salva-vidas; caso a aeronave não os tenha, as escorregadeiras-botes.
d) as armas e munições; megafones; sistema P.A; luzes de emergência.

Pode-se saber que há terra próxima pelo:
a) presença de nuvens cirrusnimbus com formato de bigorna.
b) tom mais claro da água do mar.
c) pássaros durante o dia circulando sobre o mar.
d) observação da direção da maré.

Os soros específicos para picada de cascavel e de urutu são respectivamente, soros anti:
a) botrópico e crotálico.
b) laquético e crotálico.
c) crotálico e botrópico.
d) laquético e botrópico.

Deve-se usar o corante de marcação:
a) junto com o repelente de tubarão – é mais eficaz.
b) ao se ouvir/vir uma aeronave/navio, durante o dia.
c) ao se ouvir/vir uma aeronave/navio, durante a noite.
d) nunca junto com o repelente; sempre que se ouvir/vir uma aeronave/navio.

Numa sobrevivência na selva, utilizando-se o método da estaca, é possível achar-se o meio dia aparente, e bém a/o:
a) meridiano leste-oeste    b) longitude local.
c) meridiano norte-sul                   d) latitude local.
Uma aeronave com capacidade para noventa passageiros deve levar a bordo, farmácia médica em número de:
a) 01                                  b) 02
c) 03                                  d) 04.

utilizar o artifício pirotécnico fora do bote na posição de:
45º acima da linha do horizonte, usando o artifício na vertical e a favor do vento


Os sobreviventes não dispõem de muita água; neste caso, deverão preferir os alimentos:
a) lipídios                           b) gordurosos.
c) hidrocarbonetos            d) protéicos.

Em caso de emergência, a água pode ser purificada através de itens encontrados no conjunto de sobrevivência, a saber:
a) filtragem                                    b) cloreto de sódio.
c) bicarbonato de sódio                  d) iodo e halazone.


Para se obter água na selva, não se encontrando um regato ou rio, deve-se:
a) cavar o chão pelo menos ½ metro de profundidade.
b) retirá-la das folhas, não amargas, de alguns cipós.
c) purificá-la utilizando aralen.
d) purificá-la com o dessalgante químico.

Tendo de permanecer 6 dias na selva, após um pouso de emergência, devemos distribuir as provisões:
a) 1/3 para os 3 primeiros dias e 2/3 para os outros 3 dias.
b) distribuir-se toda a ração de alimento para o 1º dia.
c) 2/3 para os 3 primeiros dias e 1/3 para os outros 3 dias.
d) ½ para os 3 primeiros dias e ½ para os outros 3 dias.

Os soros específicos para picada de cascavel e de urutu são respectivamente, soros anti:
a) botrópico e crotálico.
b) laquético e crotálico.
c) crotálico e botrópico.
d) laquético e botrópico.

Uma cobra picou uma criança e fugiu. No local da picada, há linhas de escoriações sangrentas, sem orifícios nítidos. Trata-se de uma picada de cobra:
a) urutu                 b) jibóia.
c) jararaca            d) coral venenosa.

O soro especifico para picada de cobra  coral venenosa é o soro anti:
a) laquético                                  b) botrópico
c) crotálico                                   d) micrúrico.


PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIOS

    
203. No check pré-vôo os comissários deverão observar que a posição do manômetro de extintor de halon esteja na posição:
a) “FULL”                         b) 1.800 PSI                           c) verde                                            d) vermelho

204. Os agentes extintores mais utilizados são:
a) água – espuma – areia – gás carbônico – pó químico – compostos halogenados
b) espuma – monóxido de carbono – pó químico seco – água – compostos halogenados
c) compostos halogenados – pó químico hidratado – espuma – dióxido de carbono – água
d) água – pó químico – compostos halogenados – gás carbônico – espuma

205. O elemento que dá início a combustão é:
a) material líquido                   b) oxigênio                  c) calor                  d) combustível

206. As temperaturas que atuam na combustão são:
a) ignição – espontânea – explosiva – combustão – fulgor
b) fulgor – combustão – ignição – ignição espontânea
c) ignição espontânea – combustiva – fulgor – explosiva
d) lenta – ativa – explosiva – espontânea

207. A maneira de se evitar a combustão espontânea é arrumar os produtos sujeitos a essas reações em compartimentos:
a) hermeticamente fechados                                                c) frescos e ventilados
b) quentes e fechados                                              d) com pouca ventilação

208. O extintor pó químico, utilizado em ambientes fechados, pode causar:
a) queimadura                        b) enjôo                      c) irritação da pele                 d) dificuldade de respirar

209. O agente extintor, que devido a sua baixa temperatura poderá provocar queimaduras quando em contato com a pele, é o(a):
a) CO2                                   b) espuma                  c) pó químico                          d) água pressurizada

210. Quando se lança determinados agentes extintores ao fogo, para combater a reação em cadeia, está se agindo por:
a) abafamento                       b) resfriamento           c) extinção líquida                  d) extinção química

211. As verificações a serem feitas com relação aos extintores portáteis de bordo são:
a) verificar a carga, manômetro e se está fixado de forma adequada e segura
b) verificar o lacre, validade e, eventualmente, manômetro, quando o extintor possuir
c) verificar se estão identificados e se o local onde estão afixados possui a tarja vermelha identificatória
d) pinos de trava, validade e se estão posicionados adequadamente relação: extintor/material combustível adjacente

212. Combatendo-se um incêndio, utilizando-se o sufocamento do combustível, por exemplo, o extintor de espuma, o método empregado é o de:
a) abafamento                       b) isolamento              c) sufocamento                      d) resfriamento

213. O método de extinção de fogo, mais utilizado, e que consiste em se retirar calor do material em combustão, é o método de:
a) abafamento                       b) isolamento              c) resfriamento         d) quebra da reação em cadeia

214. Nos toaletes, com sistema preventivo de fogo, existe um dispositivo em seu interior. Indique-o abaixo:
a) aviso luminoso                                           c) detector de fumaça
b) capuz anti-fumaça                                     d) espelho com iluminação de alarme

215. O tipo de material combustível que, em locais fechados, emana gases tóxicos e explosões, é o do tipo:
a) A                                         b) D                            c) C                                         d) B




216. Ponto de combustão é a temperatura mínima:
a) em que os gases desprendidos entram em combustão sem o auxílio da fonte externa de calor
b) necessária para que um corpo emita vapores em quantidade suficiente para que a chama seja permanente
c) quando os gases gerados por decomposição orgânica inflamam-se com o simples contato com oxigênio
d) em que os combustíveis, após iniciarem a combustão, geram mais calor e, produto de transformação gera outro produto de transformação

217. Ao ser percebido cheiro de queimado e/ou fumaça saindo de um forno, a ação imediata do comissário deverá ser:
a) vestir a máscara full-face, ajustando-a bem
b) abrir a porta do forno e jogar qualquer líquido no seu interior
c) fechar a porta do forno e desconectar os disjuntores correspondentes
d) comunicar ao chefe de equipe, pois somente ele poderá avaliar a situação

218. O sistema de detectores de fumaça dos lavatórios tem como finalidade indicar:
a) qualquer tipo de fumaça no interior do lavatório       c) a posição correta dos extintores de freon
b) se algum passageiro acendeu cigarro no toalete             d) indicar luz âmbar ligada

219. No caso de incêndio, retirando-se material combustível, o fogo extinguirá pelo método de:
a) abafamento                       b) resfriamento                      c) isolamento                        d) sufocamento

220. Para se extinguir o fogo em combustível gasoso, deve-se:
a) utilizar de métodos de abafamento, tomando-se a precaução de cortar o fornecimento de gás
b) cortar o fornecimento de gás, quebrando-se o equilíbrio do triângulo pela retirada do material combustível
c) desligar o quadro de força, pois assim um incêndio classificado como de classe C, se extinguirá, pelo método de isolamento
d) utilizar o método de resfriamento, abaixando a temperatura do gás, o fogo extinguir-se-á

221. Os métodos de purificação da água do mar são:
a) halazone e iodo                  c) destilador solar e halazone
b) atebrina e aralen                d) purificador químico e destilador solar

222. As luvas de amianto servem para:
a) pegar as comidas do forno           c) colocar as comidas e colocá-las nos trolleys
b) carregar térmicas quentes                        d) proteção das mãos em situações de combate e incêndio a bordo


223. O fogo gera calor. O calor desprende vapores e gases que se inflamam, gerando mais calor, mais vapores e mais fogo. Tal fenômeno é conhecido como:
a) comburência                      b) reação em cadeia             c) reação física                      d) ignição

224. Pode-se dizer que agentes extintores são:
a) elementos treinados que combatem o fogo
b) toda substância ou material que pode ser utilizado para apagar um incêndio
c) aparelhos que operam com água
d) equipamentos de combate ao fogo

225. Os incêndios em reservatórios de querosene, aparelhos de um centro de computação em funcionamento e transformadores de energia fora de uso possuem, respectivamente, a seguinte classificação:
a) B, C, A                               b) B, C, C                               c) A, B, C                                d) B, A, C

226. A temperatura mínima na qual um combustível desprende vapores e em contato com o oxigênio e com uma fonte externa de calor ele se incendeia, porém sem constância na chama é o:
a) ponto de fulgor            b) ponto de fusão         c) limite de queima             d) ponto de ignição

227. Os combustíveis que compõem o fogo podem ser:
a) sólidos, líquidos e gasosos                 c) líquidos, eruptíveis e magnéticos
b) sólidos, líquidos e elétricos                     d) magnéticos, minerais e imantados



228. O extintor de água deverá ser utilizado para combater incêndio causado por:
a) óleo diesel                                                         c) gasolina ou querosene
b) madeira, estofamento, papel e tecido           d) curto-circuito elétrico

229. Existem combustíveis que pela sua grande velocidade de queima, criam uma enorme produção de gases e quando inflamados em compartimentos fechados produzem o fenômeno da:
a) ignição                   b) explosão                           c) irradiação                           d) eletricidade estática

230. O extintor de água é indicado para a classe de incêndio do tipo:
a) B                             b) D                                                    c) A                                        d) C

231. A propagação do calor pode ocorrer por:
a) condução – convecção – irradiação                               c) reação em cadeira – combustão – explosão
b) condução – explosão – energia eletrostática                     d) energia eletrostática – combustão – irradiação

232. As conseqüências de um incêndio em um ambiente fechado são:
a) aumento da temperatura e diminuição da pressão                     c) aumento da temperatura e da pressão
b) diminuição da temperatura e aumento da pressão                     d) diminuição da temperatura e da pressão

233. A classe de incêndio que queima em superfície e em profundidade, deixando resíduos após o processo de queima, é a:
a) A                             b) B                                        c) C                                         d) D

234. Combustão ativa é aquela:
a) em que o fogo, além de produzir calor, produz chama, porque o ambiente é rico em oxigênio
b) em que os materiais armazenados fermentam gradativamente e, ao elevar-se a temperatura, faz o combustível atingir seu ponto de ignição
c) que atinge altas temperaturas rapidamente, caracterizando-se por violenta dilatação de gases e, que exercem pressão às paredes que os confiam
d) em que o fogo só produz calor, não apresenta chama, porque o ambiente é rico em oxigênio

235. De frente para uma fogueira, o calor chega até o sobrevivente por:
a) condução               b) convecção                         c) advecção                           d) irradiação

236. Os extintores nas aeronaves estão alojados em locais de fácil acesso e rápido alcance, e os tipos mais comuns são:
a) água (classe A); CO2, Halon (BCF) e pó químico (classes B e C)

b) água (classe A); espuma e CO2 (classe B e C) e Halon (classe C)
c) água (classe A) e composto Halogenado (classe A e B)
d) água (classe A e B); CO2, Halon e pó químico (classe D)

237. Ao combater o fogo deve-se direcionar o extintor para:
a) cima da chama                             c) em torno da chama
b) base da chama                            d) independentemente
238. O extintor de dióxido de carbono tem como princípios de extinção do fogo:
a) abafamento e isolamento                        c) resfriamento e isolamento
b) abafamento e resfriamento                  d) estrangulamento e resfriamento

239. Uma das causas mais comuns de incêndio em uma aeronave está relacionada a:
a) curtos circuitos devido a materiais elétricos e eletrônicos
b) derramamento de combustível
c) tanques da aeronave cheios
d) pintura da aeronave ser feita com material combustível

240. O elemento ativador do fogo é o(a):
a) calor                       b) combustível                       c) comburente                        d) aquecimento




241. Para se utilizar o extintor de CO2, deve-se:
a) girar o punho até o batente, dirigindo o jato para a base da chama
b) posicionar o tubo de expansão, apertar o gatilho e dirigir o jato para a base da chama

c) girar o punho, no sentido horário, até o batente e dirigir o jato para a base da chama
d) destravar, posicionar o tubo de expansão para o alto da chama

242. Após usar um extintor Halon ou de pó químico, para apagar fogo em poltrona, cortina revestimento ou papel, deverá ser adotado o procedimento de:
a) isolar a área afetada e avisar o comandante
b) rescaldar os resíduos, para que não haja reignição do fogo
c) acionar a manutenção para que seja feita a limpeza necessária
d) solicitar ao comandante que avalie a necessidade do uso de outro tipo de extintor

243. As combustões podem classificar-se quanto à sua velocidade em:
a) ativa, lenta, rápida e explosão                     c) ativa, rápida, explosão e espontânea
b) lenta, rápida, explosão e espontânea          d) ativa, lenta, explosão e espontânea

244. Quando no combate a incêndio de equipamentos elétricos energizados se corta a fonte de energia com objetivo de:
a) facilitar o acesso ao local onde está ocorrendo o fogo para combate
b) transformar um incêndio classe C em A e ter-se mais opções de combate ao fogo
c) possibilitar ao combatente utilizar os extintores que tem por princípio de extinção o abafamento
d) obter uma maior eficácia no combate uma vez que o combatente poderá fazer uso dos extintores de forma correta

245. A reunião de combustível, calor e comburente, forma o:
a) trio magnético          b) triângulo do fogo           c) triângulo retângulo           d) quadrado do fogo

246. Observando-se por trás das térmicas de galley o desprendimento de fumaça, caso tal ocorrência evolua para um incêndio este será de classe:


a) A             
b) B             
c) C             
d) D



247. Abafamento está para CO2 assim como:
a) resfriamento está para o pó químico            c) abafamento está para pó químico
b) abafamento está para água                          d) as alternativas “a” e “b” se completam

248. Todos os extintores quando usados deverão estar na posição:
a) vertical                        b) horizontal                  c) vertical invertida                     d) horizontal inclinada

249. No hemisfério sul, os sobreviventes poderão orientar-se pela constelação:
a) de Andrômeda             b) Cruzeiro do Sul                 c) Ursa Maior                   d) Cassiopéia

250. Um extintor pressurizado apresenta exteriormente um(a):
a) garrafinha                    b) manômetro                         c) termômetro                  d) difusor para pressurizar

251. Em um incêndio, a extinção do fogo por abafamento é o método aplicado para se retirar o(a):
a) calor                            b) energia                                 c) comburente                 d) combustível

252. O agente extintor utilizado no PQS é:
a) sulfato de alumínio ou bicarbonato              c) areia branca ou sulfato de alumínio
b) talco ou bicarbonato de sódio                           d) talco de areia branca










167. O extintor de água é indicado para a classe de incêndio:


a) B                                       
b) D                           

c) A                           

d) C


168. A combustão resultante da fermentação natural de materiais orgânicos que com o calor proporcional atingem o ponto de ignição é a:



a) ativa                                  
b) lenta

c) espontânea                      
d) rápida


169. A propagação do calor pode ocorrer por:



a) condução – convecção – irradiação.
b) condução – explosão – energia eletrostática.
c) reação em cadeia – combustão – explosão.
d) energia eletrostática – combustão – irradiação.



170. No caso de incêndio, retirando-se o material combustível, o fogo extinguirá pelo método de:



a) abafamento.
b) resfriamento.

c) isolamento.

d) sufocamento.


171. O tipo de material combustível que, em locais fechados, emana gases tóxicos e explosões, é o do tipo:



a) A                                       
b) D

c) C                                       
d) B


172. Ao combater o fogo deve direcionar o extintor para:



a) cima da chama.

b) base da chama.

c) em torno da chama.

d) independentemente.


173. O extintor pó químico, utilizado em ambientes fechados, pode causar:



a) queimadura                       
b) enjôo

c) irritação da pele    
d) dificuldade de respirar


174. Os combustíveis que compõem o fogo, podem ser:



a) sólidos, líquidos e gasosos.
b) sólidos, líquidos e elétricos.
c) líquidos, eruptíveis e magnéticos,
d) magnéticos, minerais e imantados.



175. Os elementos indispensáveis para a eclosão do fogo são:
a) calor, combustível, oxigênio e reação em cadeia.
b) calor, comburente, oxigênio e reação em cadeia.
c) calor, combustível, nitrogênio e reação em cadeia.
d) oxigênio, nitrogênio, reação em cadeia e calor.

176. O tipo de extintor que pode ser usado na Classe C, mesmo se sabendo que possui um agente extintor corrosivo e aderente após um determinado tempo é o:



a) CO2                                  
b) água

c) halon                                 
d) pó químico.


177. Combatendo-se um incêndio, utilizando o sufocamento do combustível, por exemplo, o extintor de espuma, o método empregado é o de:



a) abafamento                     
b) isolamento

c) sufocamento                     
d) resfriamento


178. Em um incêndio, a extinção do fogo por abafamento é o método aplicado para se retirar o(a):



a) calor                                  
b) energia

c) comburente                     
d) combustível


186. O método de extinção de fogo, mais utilizado, e que consiste em se retirar calor do material em combustão, é o método de:



a) abafamento.

b) isolamento.

c) resfriamento.

d) quebra da reação em cadeia.


187. Em caso de incêndio a bordo, havendo fumaça densa na cabine, a melhor maneira de se deslocar rumo à saída de emergência será:
a) andando agachado, protegendo os olhos e o nariz.
b) andando normalmente, pois nas partes mais altas existe mais oxigênio.
c) arrastando-se pelo chão, pois junto a este permanece uma camada de ar menos contaminada.
d) arrastando-se pelo chão, porém mantendo a cabeça erguida, pois junto ao mesmo existe mais fumaça.

188. Após usar um extintor de Halon ou de pó químico, para apagar fogo em poltrona, cortina, revestimento ou papel, deverá ser adotado o procedimento de:
a) isolar a área afetada e avisar o comandante.
b) rescaldar os resíduos, para que não haja reignição do fogo.
c) acionar a manutenção para que seja feita a manutenção necessária.
d) solicitar ao comandante que avalie a necessidade de uso de outro tipo de extintor.
189. Para casos de emergência no mar, as aeronaves que operam vôos transoceânicos têm obrigatoriedade de portar equipamentos de flutuação individuais e coletivos. Identifique-os abaixo:



a) coletes salva-vidas e barcos salva-vidas.
b) assentos flutuantes e coletes salva-vidas.
c) barcos salva-vidas e escorregadeiras simples.
d) escorregadeiras simples e assentos flutuantes.



207. Ao identificar um foco de incêndio a bordo, o comissário deverá, prioritariamente:



a) extinguir o fogo.
b) retirar os passageiros próximos ao local.

c) trancar o compartimento afetado pelo fogo.
d) comunicar ao comandante, pessoalmente, o fato.


208. O extintor de água deverá ser utilizado para combater incêndio causado por:



a) óleo diesel.
b) madeira, estofamento, papel e tecido.
c) gasolina ou querosene.
d) curto-circuito elétrico.



209. Os incêndios em reservatórios de querosene, aparelhos de um centro de computação em funcionamento e transformadores de energia fora de uso, possuem, respectivamente, a seguinte classificação:



a) B, C, A
b) B, C, C

c) A, B, C

d) B, A, C


210. De frente para uma fogueira, o calor chega até o sobrevivente por:



a) condução
b) convecção

c) advecção                                                                     

d) irradiação


212. O agente extintor do tipo BCF é conhecido na aeronave no sistema:



a) fixo externo.

b) portátil externo.

c) fixo interno.

d) portátil interno.


221. As conseqüências de um incêndio em um ambiente fechado serão:
a) aumento de temperatura e diminuição de pressão.
b) diminuição da temperatura e aumento da pressão.
c) aumento da temperatura e pressão.
d) diminuição da temperatura e pressão.

229. O agente extintor, que devido a sua baixa temperatura poderá provocar queimaduras quando em contato com a pele, é o(a):



a) CO2

b) espuma.

c) pó químico.

d) água despressurizada.


230. Em locais de fumaça ou gases, os itens necessários para o combate a focos de incêndio, além do extintor adequado e luvas de amianto, são:
a) máscara full-face ou sistema fixo de oxigênio.
b) sistema fixo de oxigênio e óculos contra fumaça.
c) cilindro de oxigênio com máscara oro-nasal e CAF.
d) cilindro de oxigênio com máscara full-face ou CAF.

234. A classe de incêndio que queima em superfície e em profundidade, deixando resíduos após o processo de queima é:



a) A
b) B

c) C

d) D



















358. Não é permitida a utilização do extintor de pó químico na cabine de comando por ser seu agente:
a) venenoso.                 b) corrosivo.                 c) condutor de corrente elétrica.                 d) poluidor.

359. Na utilização do extintor de água pressurizada, antes de apertar o gatilho, deve-se:



a) remover a trava de segurança.
b) girar o punho do extintor para a direita.
c) girar o punho do extintor para a esquerda.
d) verificar a pressão pelo manômetro.



360. A maneira de se evitar a explosão espontânea é arrumar os produtos sujeitos a essas reações, em compartimentos:



a) hermeticamente fechados.
b) quentes e fechados.
c) frescos e ventilados.
d) com pouca ventilação.



361. Os extintores nas aeronaves estão alojados em locais de fácil acesso e rápido alcance, e os tipos mais comuns são:
a) água (classe A), CO2, Halon (BCF) e pó químico (classes B e C).
b) água (classe A), espuma e CO2 (classe B e C) e Halon (classe C).
c) água (classe A) e compostos Halogenados (classe A e B).
d) água (classes A e B); CO2, Halon e pó químico (classe D).

362. As combustões podem classificar-se quanto a sua velocidade em:



a) ativa, lenta, rápida e explosão.
b) lenta, rápida, explosão, e espontânea.
c) ativa, rápida, explosão e espontânea.
d) ativa, lenta, explosão e espontânea.



363. Ponto de fulgor é a temperatura mínima:a) na qual o corpo combustível começa a desprender gases ou vapores, não havendo constância na chama.
b) necessário para que o corpo combustível emita vapores em quantidade suficiente para que haja chama.
c) em que os gases desprendidos por um corpo entram em combustão sem o auxilio de fonte externa de calor.
d) na qual o corpo combustível se torna volátil sendo a chama constante.

364. Abafamento está para CO2 assim como:



a) resfriamento está para pó químico.
b) abafamento está para água.
c) abafamento está para pó químico.
d) as alternativas “a” e “b” se completam.



365. Para se utilizar o extintor de CO2, deve-se:
a) girar o punho até o batente, dirigindo o jato para a base da chama.
b) posicionar o tubo difusor, apertar o gatilho e dirigir o jato para a base da chama.
c) girar o punho, no sentido horário, até o batente e dirigir o jato para a base da chama.
d) destravar, posicionar o tubo de expansão direcionando para o alto da chama.

366. O extintor de BCF é do tipo:



a) pressurizável
b) halogenado
c) seco
d) pressurizado



367. Para se utilizar o extintor de BCF, deve-se:
a) romper o lacre apertando o gatilho e dirigir o jato para a chama.
b) puxar o pino e/ou pressurizar a trava de segurança, apertar o gatilho e dirigir o jato para a chama, formando uma nuvem.

c) destravar, apertar o gatilho e dirigir o jato para a chama.
d) puxar o pino, pressionar a trava de segurança, acionar a alavanca e dirigir o jato para a base da chama.

368. As verificações a serem feitas com relação aos extintores portáteis de bordo, são:
a) verificar a carga, manômetro e se está fixado de forma adequada e segura.
b) verificar o lacre, validade e, eventualmente, manômetro, quando o extintor o possuir.
c) verificar se estão identificados e se o local onde estão afixados possui a tarja vermelha identificatória.
d) pinos de trava, validade e se estão posicionados adequadamente na relação: extintor/material combustível adjacente.

369. A combustão além do combustível é uma reação química que depende de:



a) combustível e oxigênio.
b) oxigênio e calor.
c) comburente, O2 e calor.
d) uma fonte de calor.






370. Deve-se proteger dos respingos de água do mar numa sobrevivência por que:
a) O sal da água poderá ser utilizado para cozinhar os alimentos.
b) os respingos poderão formar uma névoa dificultando a visão.
c) o sal contido na água do mar poderá provocar ulcerações na pele.d) o sal poderá danificar os equipamentos de sobrevivência.

371. Ponto de combustão é a temperatura mínima:
a) em que gases desprendidos entram em combustão sem o auxílio de fonte externa de calor.
b) necessária para que um corpo emita vapores em quantidade suficiente para que a chama seja permanente.

c) quando os gases gerados por decomposição orgânica inflamam-se com o simples contato com oxigênio.
d) Em que os combustíveis, após iniciarem a combustão, geram mais calor e, o produto de transformação gera outro produto de transformação.

372. Combustível é o elemento:
a) ativador do fogo, e que se une ao material passível de queima, iniciando a combustão.
b) que é possível de queimar, alimenta a combustão e serve de campo para a propagação.
c) que serve para dar início da combustão, mantê-la e incentivar a sua propagação.
d) que, após o início da combustão, gera mais calor e permite formação de outro produto de transformação.

373. Combustão ativa é aquela:
a) em que o fogo, além de produzir calor, produz chama, porque o ambiente é rico em oxigênio.
b) em que os materiais armazenados fermentam gradativamente e, ao elevar-se a temperatura, faz o combustível atingir o seu ponto de ignição.
c) que atinge altas temperaturas rapidamente, caracterizando-se por violenta dilatação de gases e, que exercem pressão às paredes que os confinam.
d) em que o fogo só produz calor, não apresenta chama, porque o ambiente é rico em oxigênio.

374. Condução é a forma de transmissão de calor que ocorre:
a) por meio de ondas através do espaço ou materiais.
b) por meio de deslocamento de uma massa de ar aquecida.
c) através da proximidade de uma molécula à outra molécula do material combustível.
d) de forma gradual e lenta, deslocando-se pelos espaços vazios.

375. Para se extinguir o fogo em combustível gasoso, deve-se:
a) utilizar o método de abafamento, tomando-se a precaução de cortar o fornecimento do gás.
b) cortar o fornecimento do gás, quebrando-se o equilíbrio do triangulo, pela retirada do material combustível.

c) desligar o quadro de força, pois, assim, um incêndio classificado como da Classe C, se extinguiria, pelo método de isolamento.
d) utilizar o método de resfriamento, abaixando a temperatura do gás, o fogo extinguir-se-á.

376. Um comissário deve ter em mente três princípios básicos para atuar com segurança em caso de fogo à bordo:



a) vigilância – extinção – prevenção.
b) prevenção – extinção – combate.
c) prevenção – salvamento – combate.
d) contenção de pânico – salvamento – prevenção.



377. A reunião de combustível, calor e comburente, forma o:



a) trio magnético
b) triângulo do fogo
c) triangulo retângulo.
d) quadrado do fogo.



378. Quando se lança determinados agentes extintores ao fogo, para combater a reação em cadeia, está se agindo por:



a) abafamento
b) resfriamento

c) extinção líquida
d) extinção química.


379. Todos os extintores quando usados deverão estar na posição:



a) vertical.
b) horizontal.
c) vertical invertida.
d) horizontal inclinada.



380. Existem combustíveis que pela sua grande velocidade de queima, criam uma enorme produção de gases e quando inflamados em compartimentos fechados produzem o fenômeno da:



a) ignição
b) explosão.

c) irradiação
d) eletricidade estática.



381. Em caso de incêndio à bordo, havendo fumaça densa na cabine, a melhor maneira de se deslocar rumo à saída de emergência será:



a) agachado, protegendo os olhos e as narinas.
b) em pé, andando normal e calmamente.
c) arrastando-se com o rosto próximo ao chão.
d) arrastando-se, mantendo erguida a cabeça.



382. Fogo é um fenômeno químico que se caracteriza pela:



a) presença de luz e calor.
b) formação de gases tóxicos.
c) presença de combustível.
d) ação da reação em cadeia.



383. O elemento ativador do fogo é o(a):



a) Calor
b) combustível

c) comburente
d) aquecimento.


384. Assinale a alternativa correta:
a) a condução é a transmissão de calor através do deslocamento da massa de ar aquecida.
b) o extintor de água é indicado para fogo de Classe C.
c) condução é a transmissão de calor de molécula à molécula.
d) abafamento é o método de extinguir o fogo pela retirada de calor.

385. A temperatura mínima na qual um combustível desprende vapores e em contato com o oxigênio e com uma fonte externa de calor ele se incendeia, porém sem constância na chama é o:



a) ponto de fulgor
b) ponto de fusão.
c) limite de queima
d) ponto de ignição.



386. O sistema fixo de extinção de incêndio dos toaletes é acionado automaticamente quando a temperatura atingir:



a) 104º C
b) 170º C
c) 70º F
d) 180º F



387. Oxigênio portátil com mascara full-face ou CAF, extintor apropriado à classe de incêndio e luvas de amianto são necessários no combate ao fogo.



a) na cabine de comando.
b) em ambiente aberto.

c) nos toaletes do avião.

d) no motor do avião




388. Os extintores dos motores ou reatores de uma aeronave estão localizados no:
a) alojamento do trem de pouso principal, cone de cauda, compartimento de carga.
b) compartimento de Galley, cone de cauda, alojamento do trem de pouso principal.
c) cone de cauda, asas, compartimento de galley e de carga.
d) compartimento de carga traseiro, compartimento do cone de cauda, asas

389. O fogo gera calor. O calor desprende vapores e gases que se inflamam, gerando mais calor, mais vapores e mais fogo. Tal fenômeno é conhecido como:



a) comburência.
b) reação em cadeia.
c) reação física.

d) ignição.



390. Combustão na qual o fogo só produz calor, não tem chamas e onde o ambiente é pobre em oxigênio é a:



a) espontânea
b) ativa
c) lenta
d) explosiva



391. Um extintor pressurizado apresenta exteriormente um(a):



a) garrafinha.

b) manômetro.

c) termômetro.

d) difusor para pressurizar.



392. Extintores portáteis são aparelhos operados por uma única pessoa no combate a:



a) princípio de incêndio.
b) incêndio de grande porte.
c) fagulhas apenas.
d) fogo incontrolável.



393. Indique a alternativa correta:



a) PQS é um agente extintor formado por água.
b) abafamento é a retirada do calor.
c) combustível é todo material líquido.
d) O oxigênio é um comburente.





394. Assinale a alternativa incorreta:
a) usa-se o extintor de CO2 segurando na mangueira ou tubo difusor.
b) o extintor de PQS age por abafamento.
c) na cabine de comando existe extintor de BCF, (na maioria das aeronaves).
d) o agente extintor mais usado é a água.

395. O fogo nos motores ou reatores de uma aeronave, durante vôo, será extinto através de:



a) sistemas fixos de acionamento automático.
b) extintores portáteis de BCF.
c) sistemas fixos de acionamento manual.
d) ar frio do compressor da turbina



396. Abafamento está para BCF assim como:



a) resfriamento está para pó químico.
b) abafamento está para CO2.
c) abafamento está para água.
d) asfixia está para freon.



397. Os agentes extintores mais utilizados são:
a) água – espuma – areia – gás carbônico – pó químico – compostos halogenados.
b) espuma – monóxido de carbono – pó químico seco – água – compostos halogenados
c) compostos halogenados – pó químico hidratado – espuma – dióxido de carbono – água.
d) água – pó químico – compostos halogenados – gás carbônico – espuma.

398. As temperaturas que atuam na combustão são:
a) ignição – espontânea – explosiva – combustão – fulgor.
b) fulgor – combustão – ignição – ignição explosiva.
c) ignição espontânea – combustiva – fulgor – explosiva.
d) lenta – ativa – explosiva – espontânea.
399. O elemento que dá início a combustão é:
a) material líquido           b) oxigênio                                 c) calor                           d) combustível.

400. Pode-se dizer que agentes extintores são:
a) elementos treinados que combatem o fogo.
b) toda substância ou material que pode ser utilizado para apagar incêndio.
c) aparelhos que operam com água.
d) equipamentos de combate ao fogo.

1. Conceitue combustão:
Reação química que libera luz e calor ou de oxidação rápida.
2. Diferencie fogo e incêndio:
FOGO: reação química (combustão) q libera luz e calor.
INCÊNDIO: fogo fora de controle
3. Quais os 3 elementos essenciais do fogo?
Combustível, comburente e calor
4. Quais os 4 elementos essenciais do fogo?
Combustível, comburente, calor e reação em cadeia
     5. A função do combustível na combustão é:
Manter as chamas; é todo material suscetível de entrar em combustão
     6. A função do comburente na combustão é:
Intensificar as chamas, quanto mais comburente entrar, mais poder terão as chamas.
     7. A função do calor na combustão é:
Não deixar que as chamas se extigam.
     8. Qual o percentual do comburente encontrado na camada atmosférica? 21 % O2.
     9.      13%             é o percentual mínimo de O2  necessário p/ q haja chamas em uma combustão.
     10.    Reação química em cadeia            é o elemento da combustão, cuja característica é ser produto de uma transformação gerando outra transformação.
     11. Cite e defina as 4 formas de combustão:
Ativa (viva): rica em O2, com presença de chamas.
Lenta: pobre em O2, sem a presença de chamas.
Espontânea: decomposição e fermentação de matéria orgânica libera, por ex: gás metano.
Instantânea: explosão libera grande quantidade de luz, calor e pressão.
     12. Quais os 3 métodos de propagação do fogo? Ex:
CONDUÇÃO: molécula para molécula. Ex: ferro elétrico em contato com a pele.
CONVECÇÃO: propagação do calor na vertical. Ex: deslocamento de massas de ar quente.
RADIAÇÃO OU IRRADIAÇÃO: viaja através de ondas pelo espaço. Ex: radiação solar.
     13. Cite os 4 métodos de extinção de incêndios:
Resfriamento, abafamento, isolamento ou retirada ou material e quebra da reação química em cadeia.
     14. Em qual dos elementos da combustão, agimos usando o método de retirada do material?
No combustível.
     15. As causas humanas de incêndios podem ser culposas ou dolosas. Exemplifique um incêndio por causa culposa e um por causa dolosa:
CULPOSA: causado por omissão. Imprudência, negligência, descuido.
Ex: esquecimento de um ferro elétrico sobre a mesa de passar roupa.
DOLOSA: qdo se tem a intenção de causar o incêndio. Ex: incêndio p/ receber prêmio do seguro.
     16. O q é um incêndio de causa natural? É aquele provocado por fenômeno natural.
     17. Exemplifique incêndio de causa acidental: Choque de veículo contra aeronave em abastecimento.
     18. Dê um ex: de causa de incêndio por energia eletrostática: aterrissagem forçada s/ o trem de pouso.
     19. Cite as 4 classes de incêndios: A, B, C e D.
     20. Quais as características dos materiais de classe “A”? Combustíveis sólidos e fibrosos q queimam em razão de seu volume, em superfície e profundidade, deixando resíduos.
     21. Quais as características dos materiais de classe “B”? Dê ex: Combustíveis líquidos e gases liquefeitos q queimam em superfície, n deixando resíduos. Ex: Álcool, éter, gasolina, GLP.
     22. Quais as características dos materiais de classe “C”? Dê ex:
Instalações elétricas energizadas. Ex: eletrodomésticos, transformadores.
     23. Ex: materiais de classe “D”: Metais pirofóricos: magnésio, lítio, sódio.
     24. Cite os 5 agentes extintores usuais na atualidade: H2O, espuma, PQS, CO2, halon.
     25. Complete o quadro abaixo:
AGENTES EXTINTORES
PRINCIPAL AÇÃO EXTINTORA
AÇÃO SECUNDÁRIA DE EXTINÇÃO
H2O
Resfriamento

ESPUMA
Abafamento
Resfriamento
PQS
Abafamento
Extinção química
CO2
Abafamento
Resfriamento
HALON
Abafamento
Extinção química
     26. A ação extintora da água, em jatos compactos, e neblina, respectivamente, são:
Resfriamento e abafamento.
     27. Quais os agentes extintores Halon mais utilizados na aviação comercial?
HALON 1211 (CBrClF2) e HALON 1301 (CBrF3 ou gás freon).
     28. Ao usarmos o extintor Halon é especialmente necessário o uso de mascara full-face pq? A descarga de Halon p/ extinção de um incêndio pode criar um risco às pessoas devido ao próprio halon, como tb, aos produtos de usa decomposição resultantes de exposição do agente ao fogo ou superfícies aquecidas.
     29. Os extintores, qto a pressurização. Podem ser classificados como:
Extintores de pressão interna ou  de pressão injetada (pressurizável).
     30. Explique o funcionamento dos extintores de pressurização injetada (pressurizável):
Recebem o gás expelente somente no instante do uso, através de um cilindro auxiliar q poderá estar localizado externamente ou dentro do próprio recipiente.
     31. Explique o funcionamento dos extintores de pressurização interna: Possuem o gás expelente dentro do recipiente, misturado c/ o agente extintor ou, ainda, o próprio agente extintor acha-se comprimido.
     32. Cite 2 agentes expelentes utilizados em extintores de incêndios: H2O, espuma, PQS, CO2, halon.
     33. Em que classes de incêndios o extintor de “PQS” é empregado p/ a extinção? B, C e D.
     34. A única classe de incêndio em q vc deve aplicar o extintor de água é: A
     35. O extintor de incêndio q pode ser aplicado em qualquer classe de incêndio é: Halon 1211.
     36. Há 2 classes de incêndio nas quais é indicada a aplicação de extintor de CO2. Quais são elas? B e C.
     37. Entende-se por sistema de prevenção e combate a incêndio o conjunto de meios c/ os quais se pode dar início a ações de extinção do fogo. Quais os sistemas existentes em aeronaves? FIXOS: detectores de fogo e fumaça, garrafas extintoras p/ os motores APU, garrafas p/ proteção nos toaletes.
PORTÁTEIS: extintores.
     38. Na aeronave, onde são encontrados os sistemas fixos de combate ao fogo?
Boeing 727: Nas toaletes, sob os lavatórios;
Extintores p/ APU na raiz da asa esquerda, parte traseira;
Extintores p/ motores, localizados na parte traseira, lado direito, na área da escada, 2 garrafas.
     39. Relacione os procedimentos p/ o uso do extintor de PQS pressurizado:

     40. O extintor de incêndios qdo utilizado deve ter seu jato direcionado p/      a base              das chamas.
     41. Quais os agentes extintores q n devemos utilizar na classe de incêndio “C”? PQS, CO2 e Halon 1211.
     42. Qdo utilizarmos o agente extintor PQS, em princípios de incêndios classe “A”, qual o procedimento q devemos acrescentar na extinção total do incêndio? Fazer rescaldo.
     43. Qual o agente extintor q por sua natureza tb é agente expelente? C02
     44. Extintores de incêndios são destinados p/:
Extinção imediata de princípios de incêndio, qdo ainda em sua fase inicial.
     45. O q é rescaldo? Trabalho p/ evitar q se inflame de novo os restos de um incêndio recente, evitando q haja reignição do fogo.


ANIMAIS PEÇONHENTOS

Sobre o termo peçonhentos, definiremos como sendo todo animal que possuir uma toxina (veneno) e uma estrutura específica para injetar esse veneno (dentes, ferrões, espinhos etc.), e ainda, essa toxina agirá de forma a levar à morte o ser humano.
Entre os animais peçonhentos citamos os invertebrados como as aranhas, escorpiões, abelhas, formigas, vespas (marimbondos), lacraias (centopéias), águas-vivas, lagartas e borboletas e vertebrados representados pelas serpentes, arraias, bagres, peixe-pedra, dragão de Komôdo e o ornitorrinco.
No Reino animal existem numerosos animais produtores de venenos inclusive na classe das aves. Animais venenosos podem ser encontrados em todos os rios e mares do mundo e em todos os continentes.

No Brasil, há dois tipos de venenos ofídicos hemotóxicos o botrópico e o laquético. Seus efeitos são muito semelhantes, mas exigem soros diferentes. O veneno botrópico responde pela grande maioria dos acidentes no Brasil; é produzido por cobras como a jararaca (Bothrops jararaca), jararacuçu (Bothrops jararacussu), urutu (Bothrops alternatus), cotiara (Bothrops fonsecai) e caiçaca (Bothrops moojeni), que existem em todo o Brasil e em todo tipo de terreno e vegetação. O veneno laquético é o da surucucu ou pico-de-jaca (Lachesis muta), encontrada na Amazônia e na Mata Atlântica, do Rio de Janeiro até a Paraíba. Cobras venenosas grandes, como a surucucu e a urutu, têm uma glândula da peçonha mais avantajada e costumam ser mais agressivas.
Fora do Brasil, outras cobras com venenos semelhantes (mas que também exigem antídotos específicos) incluem a maioria das víboras (família Viperidae) encontradas na Europa, Ásia e América do Norte, as cascavéis, mocassins e copperheads norte-americanas, a habu, encontrada na Ásia (principalmente China) e as africana boomslang e twig snake.

Este post ajudou? Dê a sua opnião e dicas de próximos temas. Obrigada por voar com "Dicas para  comissário". Até o próximo vôo.

Nenhum comentário: